quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Preso acusado de matar prefeito de Goianésia do Pará

Um homem identificado como Benedito Campelo, também conhecido como Agnaldo, foi preso em Teresina, no Piauí, acusado de executar o prefeito de Goianésia do Para, João Gomes, no dia 24 de janeiro deste ano enquanto ele participava de um velório no município. O acusado foi transferido para Belém e presta depoimento durante toda a manhã desta quarta-feira (14) na sede da Delegacia Geral. Campelo foi preso depois de denúncias anônimas.

O caso
O prefeito de Goianésia do Pará, no sudeste do Estado, João Gomes, mais conhecido como 'Russo', foi assassinado na noite do dia 14 de janeiro, no centro do município. O gestor levou seis tiros à queima-roupa quando participava de um velório, na rua União, por volta das 20h30.

De acordo com a versão de testemunhas, logo depois que João Gomes chegou ao velório, dois homens, ambos com capacete, chegaram em uma motocicleta e adentram o local, sendo que um deles sacou uma arma e disparou seis tiros na cabeça do prefeito, que teve morte instantânea. Logo após a execução, os assassinos fugiram do local. 

 João Gomes , o 'Russo', que era filiado ao Partido da República (PR), tinha 62 anos e estava em seu primeiro mandato. Natural de Barras, no Piauí, ele se preparava para disputar a reeleição no pleito eleitoral de outubro deste ano. Com a morte do prefeito, assumiu o cargo o vice, Antonio Pego, conhecido como 'Tonhão'. Goianésia do Pará foi emancipada em 1991 e tem cerca de 35 mil habitantes. (ORM News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário