quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Escolas criticam a decisão de não haver carnaval

O sentimento é de desânimo e tristeza, já que este ano, as escolas de samba da capital paraense não terão o desfile tradicional na Aldeia Cultural David Miguel. Na noite da última quarta-feira (11), o prefeito Zenaldo Coutinho anunciou aos dirigentes das escolas de samba e representantes dos blocos carnavalescos que o carnaval não será realizado. Os motivos alegados foram os altos custos e a crise econômica. Eles também foram informados sobre a redução do recurso que esse ano será de apenas 1 milhão de reais.

“No ano passado cada escola da liga especial recebeu em torno de 150 mil reais de subvenção, fora o dinheiro da estrutura do evento que foi bancado pela prefeitura. Mas esse ano fomos surpreendidos com a informação de que só seria repassada a quantia de 1 milhão para ser dividida para as cinco ligas de todo o município, que são divididas entre Belém, e distritos de Outeiro, Mosqueiro e Icoaraci. É um absurdo”, reclamou Glaucio Sapucaí, presidente da escola de Samba "Quem São Eles".

Para o presidente do Rancho, Fernando Guga, a comunidade carnavalesca se sente enganada e desrespeitada, já que o planejamento para o carnaval começa um semestre antes do período do evento.

“Nós começamos o planejamento no mês de junho e julho, pois o carnaval não acontece apenas no dia do desfile, ele começa bem antes. E essa notícia de corte de recurso nos foi dada um mês antes da festa, como vamos nos preparar? Não tem como. Por isso, não vai ter o desfile oficial”, desabafou o presidente do Rancho.

Mas ele garante que apesar de não ter desfile oficial a escola não vai deixar de fazer o carnaval junto a comunidade, já que é uma tradição no bairro do Jurunas.(O Liberal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário