sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Identificadas passageiras que estavam em avião com Teori

Foram identificadas como Maira Lidiane Panas Helatczuk, de 23 anos, e sua mãe, Maria Ilda Panas, de 55, as duas mulheres que estavam no avião que transportava o ministro Teori Zavascki. A aeronave caiu nesta quinta-feira, em Paraty, no litoral norte do Rio de Janeiro. Maíra e a mãe iam passar o fim de semana em Paraty à convite do empresário Carlos Alberto Fernandes Filgueiras, fundador do Grupo Emiliano e amigo do ministro. Maíra era massoterapueta, trabalhava no hotel Emiliano e morava em São Paulo há dois anos. Ela ajudava Emiliano, que passava por tratamento no ciático. Maria Ilda, que era professora da rede infantil de ensino, era moradora de Juína, no Mato Grosso, e visitava a filha.

Em nota, o Grupo Emiliano lamentou a morte das passageiras e prestou condolências às famílias. "Informamos que as duas passageiras do avião que seguia para Paraty (19/01) eram Maira Ilda, 23, e a mãe Maria Ilda, 55. Maira era massoterapeuta e prestava serviço a Carlos Alberto Fernandes Filgueiras, que passava por tratamento no ciático.

Maria Ilda, professora da rede infantil de ensino, veio de Juína, no Mato Grosso, visitar a filha, que morava em São Paulo. Carlos Alberto as convidou para um fim de semana em Paraty. O Grupo Emiliano registra seus sentimentos e condolências para a família e amigos. E informa que está prestando apoio e informações aos familiares", diz a nota.

Uma equipe dos bombeiros resgatou na madrugada desta sexta-feira os corpos que estavam na aeronave. Eles foram levados para Instituto Médico Legal de Angra dos Reis. Além das mulheres, do ministro e o empresário, estava na aeronave o piloto Osmar Rodrigues, de 56 anos.

O bimotor de prefixo PR-SOM decolou com o ministro Teori e mais quatro pessoas do aeroporto Campo de Marte, em São Paulo na quinta-feira, por volta das 13h. No entanto, antes das 14h, a aeronave caiu no mar próximo a Ilha Rasa.

O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) investiga o caso, mas ainda não há prazo para a conclusão da apuração. A Polícia Federal e o Ministério Público Federal instauraram inquéritos para apontar a responsabilidade pela tragédia. (Extra)

Nenhum comentário:

Postar um comentário