segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Morre ex-bombeiro baleado na noite de ontem (19) no Tapanã

Um crime assustou moradores do bairro do Tapanã, na noite do último domingo (19). Um bombeiro reformado, identificado como Marcio Júnior Almeida de Oliveira, ou Cabo Júnior, foi alvo de vários disparos no Conjunto Bosque Araguaia. Ele foi de imediato encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Icoaraci e transferido logo em seguida para o Hospital Metropolitano, por causa da gravidade do caso. O militar não resistiu aos ferimentos e morreu no início da madrugada desta segunda-feira (20). A polícia ainda não sabe, exatamente, o que ocorreu.  Entre os moradores das proximidades, mais de uma versão foi apresentada. 

Por conta disso, a polícia civil vai trabalhar com duas linhas de investigação: a primeira é a de que no sábado (18), três assaltantes teriam tentando roubar um ponto de vendas de açaí que fica situado na residência do ex-bombeiro, dentro de um residencial fechado que faz fronteira com uma ocupação. O mesmo teria reagido e baleado um dos assaltantes, que acabaram fugindo. Por conta disso, como forma de represália, eles teriam voltado na noite de ontem (19), por volta das 23h, e efetuado vários disparos contra o cabo, atingindo a região da cervical.

A segunda linha de investigação, baseada em outra hipótese que também corre pelo local, é a de que por não estar mais na corporação, Marcio estaria trabalhando como mototaxista. Uma confusão teria sido gerada entre ele e um presidiário com tornozeleira de monitoramento, por conta de uma vaga no ponto de motos. Durante a discussão, o homem teria efetuado os tiros contra o ex-bombeiro.

Não há suspeitos confirmados pela polícia, mas, de acordo com informações de pessoas da região, o assassino é conhecido pelo apelido 'barriga aberta', criminoso perigoso e temido na área, envolvido com homicídios, tráfico e assaltos. No Boletim de Ocorrência (B.O) registrado pela esposa da vítima, consta o nome 'Amilton', como suposto assassino. A 'lei do silêncio' impera no local, onde todos estão muito assustados, com as casas fechadas e não querendo se pronunciar.

De acordo com informações da polícia civil, PMs já estão fazendo buscas pelos entornos. A Divisão de Homicídios (DH) de Icoaraci está responsável pelo caso, e policiais civis estão aguardando o término do sepultamento do bombeiro reformado para conversar melhor com a família na tentativa de esclarecer algumas informações para poder seguir com a investigação, por não haver mais flagrante. (ORM News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário