terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Prouni divulga 2º chamada para bolsas em universidades

 O Ministério da Educação (MEC) divulgou o resultado da segunda chamada do Programa Universidade para Todos (Prouni). A lista dos pré-selecionados foi publicada na página do programa na internet http://prounialuno.mec.gov.br/consulta/lista-espera. O Prouni oferece bolsas de estudo integrais e parciais (de 50%) em instituições privadas de educação superior, em cursos de graduação e sequenciais de formação específica, a estudantes brasileiros sem diploma de nível superior. A atual edição do Prouni teve 1.535.042 candidatos inscritos. Como cada um pôde fazer duas opções de curso, o número de inscrições chegou a 2.976.550.

No total, foram ofertadas 214.242 bolsas em 13.521 cursos, distribuídos em 1.065 instituições de todo o Brasil. O número é o maior desde a criação do programa, em 2004, e representa crescimento de aproximadamente 5% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram oferecidas 203.602 bolsas. Este ano, foram registrados 7,16 candidatos por vaga.

DÍVIDA
A inadimplência de estudantes de universidades particulares avançou 8,1% em 2016 ante o ano anterior, aponta estudo da Serasa Experian. O resultado representa, entretanto, uma desaceleração nos calotes das mensalidades universitárias ao final de 2015 em relação a 2014, quando foi constatada alta de 16,5% dos casos de inadimplência. No acumulado entre 2014 e 2016, houve aumento de 38,4%.

Segundo o economista-chefe da Serasa Experian, Luiz Rabi, a desaceleração em 2016 ocorreu principalmente a partir do segundo semestre do ano. “O mercado parou de piorar no segundo semestre. Primeiramente, por causa da inflação menor, que ajuda o consumidor a não ter sua renda corroída. Além disso, houve um esforço grande do consumidor em tentar sair da inadimplência”, explicou.

“O consumidor se deu conta, começou a priorizar e comprimir os gastos. Por isso houve um crescimento menor da inadimplência se compararmos com o verificado em 2015”, comentou Rabi. Ele apontou, porém, que há espaço para melhora. “Ainda é um início de normalização, agora em 2017 a tendência é de melhorar.”

A avaliação da Serasa Experian para este ano é de que “provavelmente esse crescimento (da inadimplência) fique cada vez mais fraco”. “Temos uma melhora no cenário macroeconômico, com queda da inflação e dos juros. Acreditamos numa certa estabilidade em 2017, podendo até recuar um pouco”, afirmou.

ALFABETIZAÇÃO
O Ministério da Educação prorrogou até 6 de março o prazo para que estados e municípios possam aderir ao programa Brasil Alfabetizado. Segundo a pasta, a ideia é atender prefeituras e estados com dificuldade de acesso à internet, além de contemplar novos gestores que assumiram as secretarias de educação este ano.
Os interessados devem enviar, para o endereço,os seguintes documentos: ofício para primeiro acesso do gestor local; ofício para alteração de gestor local; e ofício para vinculação de gestor à entidade. Até o momento, mais de 700 localidades, entre estados e municípios, já fizeram inscrição no programa. (ORM News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário