sexta-feira, 17 de março de 2017

Polícia prende homem envolvido em morte de líder rural

Francisco Pereira da Silva, conhecido como Cris, foi preso pela Polícia Civil em cumprimento de mandado de prisão preventiva por um homicídio cometido em dezembro de 2016. O homem é acusado de participar do assassinato de Nedir Antonio de Moraes, um dos presidentes de uma associação de trabalhadores rurais da colônia Escalada do Norte, localizada na zona rural de Rio Maria e Xinguara, sudeste paraense. Na ocasião, Francisco Pereira participou do crime junto com Moacir Abreu da Silva Filho - o 'Nego', que está detido no Centro de Triagem de Marabá -, além de 'Zé Nilton' e a Enivaldo Emiliano Cardoso. Os acusados irão responder pelos crimes de homicídio qualificado, associação criminosa armada, furto e porte ilegal de arma.

A prisão foi resultado de investigações realizadas por policiais civis da Delegacia de Conflitos Agrários (DECA) de Redenção, Superintendência do Araguaia Paraense, Superintendência de Marabá e Núcleo de Apoio à Investigação (NAI) de Redenção. De acordo com o delegado Valdivino Miranda, titular da DECA de Redenção, a equipe policial constatou que, no dia do crime, Nedir Moraes havia ido até o município de Xinguara para trocar um cheque referente à venda de uma parcela rural do assentamento Escalada do Norte.

Ao retornar para o assentamento, a vítima foi surpreendida por disparos de armas de fogo vindos de um barranco na mata no momento em que estava na estrada passando a vila São Francisco. A vítima estava na companhia da esposa, filha e duas mulheres, que fugiram pela mata e conseguiram abrigo em uma fazenda a 5km do local.

No local da emboscada, foram encontradas munições calibres 38 e 44 intactas e cápsulas deflagradas. Após investigações, a equipe policial conseguiu localizar dois dos executores, Moacir Abreu e Francisco Pereira. "A dupla faz parte de uma associação criminosa que tem como principais práticas de crimes roubo de motocicletas, tráfico de drogas e homicídios na região de Marabá", informou o delegado. Em depoimento, os acusados afirmaram que haviam sido contratados há algum tempo por Edvaldo Cardoso e "Zé Nilton" para executar Nedir de Moraes.

Inicialmente, o criminosos deveriam somente roubar uma motocicleta e repassar para Edvaldo. Porém, após o roubo da motocicleta, Edvaldo e Zé Nilton propuseram que Moacir e Francisco os acompanhassem até um local onde seria feita uma emboscada para matar o presidente de uma das associações do assentamento Escalada do Norte. 

Para conseguirem realizar o crime, os acusados emitiram um cheque em nome de um suposto comprador do Estado de Goiás que estaria interessado em adquirir uma parcela rural no assentamento. O cheque foi repassado a Nedir, que, após realizar a troca do cheque por dinheiro, transferiu a quantia para a conta da esposa de Edvaldo, que havia sido o intermediário da suposta venda de terra.

Edvaldo foi o responsável por planejar toda execução do crime e Francisco pilotou uma das motocicletas na fuga. No dia 22 de fevereiro deste ano, a equipe policial conseguiu efetuar a prisão de Moacir Abreu no município de São Domingos do Araguaia, sudeste paraense. Com ele, foi encontrado um revólver calibre 38 recém adquirido e munições. (ORM News com informações da Polícia Civil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário