segunda-feira, 24 de abril de 2017

Após 24 cobranças de pênaltis, Remo tira o Independente e garante Re-Pa na final

Dizer que um jogo decidido após 24 cobranças de pênaltis foi emocionante seria redundante, mas foi assim que o Remo  eliminou o Independente na semifinal do campeonato paraense, ontem domingo (23), sobre o gramado do Mangueirão, em Belém. A vitória azulina garantiu o Re-Pa na decisão do estadual. No tempo regulamentar, o Independente abriu o placar com Magno, ainda aos 12 minutos do primeiro tempo. Na segunda etapa, Igor João empatou, Tsunami virou aos 39 minutos e João Victor, no finalzinho, conseguiu marcar e levar a decisão para as penalidades. 

Nas cobranças de dentro da área, o Leão venceu por 10 a 9, com gol de Val Barreto.
As finais do campeonato paraense será entre Paysandu e Remo e estão previstas para os dois próximos domingos, nos dias 30 deste mês de abril e 7 de maio.

1º tempo: gol do Independente e desespero do Remo
Tão logo Dewson apitou o início do jogo, o Remo foi ao ataque e conseguiu uma falta perigosa com Jayme. A euforia azulina tomou conta do Mangueirão na esperança de alcançar os gols rapidamente. No entanto, a cobrança de Léo Rosa, que nem superou a barreira, revelou a realidade difícil que o Leão teria contra o Independente. 

Aos dois minutos, uma saída errada de Evandro Gigante deixou a bola viva na pequena área do Galo, mas Martony apareceu para jogar para escanteio. Quatro minutos depois, os visitantes responderam com Magno, que saiu da marcação na esquerda e chutou cruzado para acertar a trave de André Luís.

No entanto, aos 12 minutos, não teve jeito. Magno voltou a ser acionado na ponta esquerda. Ele saiu de dois marcadores com extrema facilidade e chutou da entrada da área. A bola foi no canto direito de André Luís, que aceitou e viu o Galo abrir o placar no Mangueirão. Na ocasião, o Leão precisaria marcar quatro gols para poder ficar com a vaga na final.
Os remistas ficaram um tanto atônicos nas arquibancadas e também no gramado. Vários passes errados e dribles frustrados passassem a ser frequentes. 

Por outro lado, o Galo crescia e, aos 21 minutos, Wellington Cabeça cobrou falta com categoria. A bola foi no cantinho e André Luís rebateu. Na sobra, Monga chutou à queima roupa e o goleiro remista, ainda caído, mandou para fora. Na cobrança do escanteio, Elizeu errou o corte e chutou em Monga. A bola sobrou para Wegno chutar da pequena área e ser travado por Henrique, de carrinho.

O Remo só acordou nos minutos finais. Aos 43, Marquinhos levantou na área e João Victor escorou de cabeça. Tsunami tentou uma bicicleta e acabou se atrapalhando. A bola foi para Henrique, que tentou cabecear da pequena área e jogou para o alto. Dois minutos depois, Tsunami driblou dois marcadores na entrada da área e lançou Gabriel Lima, que chutou colocado e viu Evandro salvar com o pé direito. A bola sobrou para Edgar, que chutou mascado e Evandro espalmou para a linha de fundo. Aos 47, Lucas Victor dominou um chute torto de Marquinhos dentro da área e, sozinho, bateu para fora.

2º tempo: Remo faz três, leva para os pênaltis e se classifica
O Leão voltou do segundo tempo a mil e conseguiu empatar o jogo ainda aos dois minutos da segunda etapa. Marquinhos colocou a bola na área para João Victor só escorar para a chegada de Igor João, que testou da pequena área e mandou a redonda para a rede. O Independente tentou retomar a vantagem outra vez com Magno. Ele entrou pela esquerda, saiu da marcação e bateu da intermediária. André Luís espalmou!

Os comandados de Josué Teixeira buscavam a todo custo a virada e, aos 21 minutos, viram o garoto Lucas Victor perder grande oportunidade. Ele recebeu uma sobra da zaga dentro da área, limpou a marcação e bateu forte, porém, no meio do gol. Evandro encaixou. Quatro minutos depois, Jayme arriscou da entrada da área e também teve o chute encaixado pelo goleiro do Galo.

A busca pelo gol já tinha tons de desespero. Com cinco atacantes em campo, o Remo se jogou totalmente à frente e transformou o jogo em uma disputa constante entre seu ataque contra a defesa do encurralado Independente. Aos 37, Gabriel Lima foi lançado por Elizeu e chutou colocado para grande defesa de Evandro Gigante. Mas, aos 39, o camisa 1 do tricolor de Tucuruí não conseguiu evitar o gol de Tsunami, após levantamento de Edgar.

A torcida gritava 'Eu acredito! Eu acredito!' nas arquibancadas e, aos 42, o que parecia impossível aconteceu. Lucas Victor saiu pela esquerda e cruzou na cabeça de João Victor, que subiu com estilo para testar firme e marcar o terceiro do Remo. A decisão estava indo para as penalidades, mas os azulinos ainda tiveram a chance de se classificar no tempo normal, com Gabriel Lima. O camisa 7 do Leão dominou uma sobra da defesa do Galo dentro da área, driblou Ezequias e chutou forte para outra grande defesa de Evandro, aos 47.

Decisão nos pênaltis e o clima era de muita expectativa. Os remistas viviam um momento favorável psicologicamente por ter conseguido tirar a vantagem do Galo. Do outro lado, os jogadores de Léo Goiano mostravam grande cansaço. A série começou e Anderson Preto marcou para o Independente. João Victor perdeu para o Remo e a tensão voltou à parte azul do Mangueirão. o goleiro remista, André Luís - marcado nesta temporada por defender penalidades - passava batido nas cobranças e, na última da série de cinco batidas, Wesley Bigu isolou. Edgar fez e manteve o Clube de Periçá na briga. 

A disputa foi para as alternadas todos converteram suas cobranças, salvo os capitães Ezequias, do Galo, e Henrique, do Leão, que perderam. Depois dos 22 jogadores em campo terem cobrado, os batedores foram repetidos e Anderson Preto desperdiçou. Pelo Remo, João Victor seria o cobrador, mas Val Barreto chamou a responsabilidade e converteu. O resultado final foi de 10 a 9 para os azulinos! Veja a lista das cobranças abaixo!

Ficha técnica (Remo 3(10) x 1(9))
Remo - André Luís; Léo Rosa (João Victor), Henrique, Igor João e Tsunami; Elizeu, Marquinhos (Val Barreto) e Jackinha (Lucas Victor); Jayme, Gabriel Lima e Edgar. Técnico: Josué Teixeira

Independente - Evandro Gigante; Rodrigo Rocha (Wesley Bigu), Martony, Ezequias e Mocajuba; Dudu, Chicão e Wellington Cabeça; Wegno (Anderson Preto), Magno (Diego Lira) e Monga. Técnico: Léo Goiano

Gols no tempo regulamentar: Magno 12'/1ºT (Independente); Igor João 2'/2ºT, Tsunami 39'/2ºT e 41'/2ºT (Remo)
Pênaltis: Anderson Preto, Dudu, Martony, Wellington Cabeça, Wesley Bigu (perdeu), Diego Lira, Mocajuba, Ezequias (perdeu), Chicão, Monga, Evandro e Anderson Preto (perdeu) pelo Independente; João victor (perdeu), Val Barreto, Gabriel Lima, Tsunami, Edgar, Lucas Victor, Elizeu, Henrique (perdeu), Jayme, Igor João, André Luís e Val Barreto pelo Remo
Cartões amarelos: Henrique, Elizeu, Jayme e João Victor (Remo); Rodrigo Rocha, Ezequias, Mocajuba, Dudu, Magno e Monga (Independente)

Local: Mangueirão (Belém/PA)
Data: 23/04/17
Hora: 16h
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva
Auxiliares: Luís Diego Nascimento Lopes e Heronildo Sebastião da Silva
Público: 9.669 (8.329 pag. e 1.640 cred.)
Renda: R$ 149.375,00
ORM News

Nenhum comentário:

Postar um comentário