quarta-feira, 5 de abril de 2017

Com polêmica, Papão vence o Águia e vai à semi da Copa Verde

Em um jogo morno e com os jogadores visivelmente cansados por conta da sequência de jogos com campos castigados e com um jogador a menos, o Paysandu venceu o Águia por 1 a 0 - com gol polêmico - dentro do Mangueirão, na noite de ontem terça-feira (4), e confirmou a classificação à semifinal da Copa Verde. O único gol da noite nasceu de uma jogada que colocou a eficácia da arbitragem sob dúvida. Ainda aos nove minutos do primeiro tempo, Gilvan tentou cabecear uma bola levantada na área do Águia e a tocou com a mão. Na sequência, a redonda acabou sobrando para o zagueiro Fernando Lombardi mandar para a rede.

 Saiba como foi a partida lance a lance pelo Portal ORM News!
Por também ter vencido o primeiro jogo do duelo - por 2 a 1, em Marabá - o Paysandu está classificado para a semifinal da Copa Verde. O adversário será o Santos do Amapá, com jogos previstos para os dias 16 e 19 deste mês de abril. O vencedor vai à final da competição, que vale uma cota de R$ 180 mil e vaga direta nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2018.

1º tempo: gol polêmico do Papão e domínio do Águia

O jogo começou com vários chutões em formato de lançamento. O primeiro lance em que a bola foi colocada para rolar no gramado, Diogo Oliveira encontrou Rodrigo Andrade sozinho dentro da área. O volante, no entanto, demorou muito para dominar, tentou o chute e foi travado por Mael, aos seis minutos.

O Azulão respondeu a chance desperdiçada dois minutos. Ednaldo e Mael tabelaram pela esquerda e a bola foi tocada para a área. Vinícius, a um passo da pequena área, errou o domínio da redonda e perdeu grande oportunidade. Aos nove, porém, o Paysandu conseguiu abrir o placar. No entanto, o lance envolveu polêmica. 

O escanteio foi cobrado da direita, Gilvan tentou cabecear, mas tocou a bola com o braço. O jogo seguiu e a sobra acabou ficando com Fernando Lombardi, que, caído no gramado, chutou para a rede. Papão 1 a 0!.

A velocidade da partida caiu e o Águia foi avançando gradativamente, mas pecava no momento de escolher as jogadas. Outra falha latente estava relacionada ao domínio de bola dos jogadores aguianos. Em um contra ataque, o Paysandu chegou perto de ampliar. Na ocasião, aos 38, Hayner cobrou lateral na áre, Alfredo ganhou da marcação e a bola ficou com Diogo Oliveira, que bateu na saída de Maycki Douglas, mas sem força. 

Ramon correu e evitou que a redonda seguisse para a rede. Na sequência, Vinícius foi lançado dentro da área do Paysandu e tocou para a rede, mas teve o gol anulado por ser flagrado em impedimento.

O Águia passou a ser soberano na partida, mas sem poder de infiltração na defesa bicolor. Aos 45 minutos, o zagueiro Marquinhos disparou uma pancada de fora da área, que passou perto do travessão de Emerson. Aos 47, Tiago Mandí driblou na ponta direita e tocou para Vinícius, na área. O camisa 9 'furou' o chute e desperdiçou outra chance clara.

2º tempo: Águia tenta e Paysandu, cansado, segura o placar

O Águia voltou para a segunda etapa com a missão de fazer pelo menos dois gols para levar a decisão para as penalidades, mas encontrou um Paysandu focado na manutenção do placar. Aos quatro minutos, o destaque da partida, Tiago Mandí, cobrou falta com categoria e mandou a bola muito perto do ângulo de Emerson. Aos 16, porém, o camisa 1 do Bicola teve que trabalhar. Ele se atirou na redonda para evitar o chute de Kaíque e a rebateu para o meio da área. Ayrton chegou antes de Eric e jogou pela linha de fundo.

Os bicolores estampavam o cansaço até no jeito de andar em campo. Um reflexo disso foi aos 23 minutos, quando Wesley avançou pelo meio, tabelou com Daniel Sobralense e ficou sozinho dentro da área marabaense, mas errou completamente o domínio e perdeu a bola.

O Águia insistia com Tiago Mandí pela direita, mas o camisa 10 parava na marcação de Hayner. Aos 38, um contra ataque veloz do Papão foi puxado pelo jovem Rodrigo Andrade, que dominou na direita e colocou na área. Aslen Kevin dominou errado e a redonda acabou voltando para Andrade, que rolou para Leandro Carvalho soltar uma pancada de canhota. 

Maycki Douglas espalmou pela linha de fundo. Na cobrança de escanteio, Daniel Sobralense mandou na cabeça de Gilvan, que finalizou muito perto do gol, mas pela linha de fundo.
O cansaço ficou aparente em ambas as equipes até que, antes mesmo de completar os 49 minutos prometidos, o árbitro sul-mato-grossense Paulo Schleich Vollkopf (CBF) apitou o final do jogo.

Ficha do jogo (Paysandu 1 x 0 Águia)

Paysandu - Emerson; Ayrton, Fernando Lombardi, Gilvan e Hayner; Wesley, Rodrigo Andrade e Diogo Oliveira (Daniel Sobralense); Leandro Carvalho, Will (Aslen Kevin) e Alfredo (Augusto Recife). Técnico: Marcelo Chamusca

Águia - Maycki Douglas; Matheus Marituba (Karlos Eduardo), Bernardo, Marquinhos e Ednaldo; Mael, Ramon e Kaíque; Tiago Mandí (Joãozinho), Eric (Guga) e Vinícius. Técnico: João Galvão

Gol: Fernando Lombardi 9'/1ºT (Paysandu)
Cartões amarelos: Emerson e Gilvan (Paysandu); Marquinhos, Ednaldo e Ramon (Águia)
Local: Mangueirão (Belém/PA)
Data: 04/04/2017
Hora: 19h15
Árbitro: Paulo Schleich Vollkopf - MS (CBF)
Auxiliares: Eduardo Goncalves da Cruz - MS (CBF) e Daiane Caroline Muniz dos Santos - MS (CBF)
Público: 9.342 (4.173 pag, 1.069 sócios, 1.100 cred. e 3.000 troca por garrafas pet)
Renda: R$ 88.475,00
ORM News

Nenhum comentário:

Postar um comentário