quinta-feira, 13 de abril de 2017

Em vídeo, empresário delata Helder Barbalho na Lava Jato

Um vídeo divulgado nesta quinta-feira (13) mostra Fernando Reis, um dos delatores da empresa Odebrecht, relatando aos integrantes da Lava Jato como o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, recebeu 1,5 milhão do do Departamento de Operações Estruturadas da Odebrecht em 2014. Helder está na lista do ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, que determinou a abertura de inquérito contra nove ministros do governo Temer, 29 senadores e 42 deputados federais, entre eles os presidentes da Câmara e do Senado. No vídeo, Fernando conta como funcionava o esquema. "A combinação de pagamento ocorria sempre com o senhor Luiz Otávio", diz o delator, referindo-se ao ex-senador Luiz Otávio Campos.  Reis também relata o endereço de um hotel, em São Paulo, onde o então candidato ao Governo do Estado, Helder Barbalho, se reunia com o diretor-superintendente da Odebrecht, Mário Amaro, para falar sobre o esquema. Os nomes de João Salame, prefeito de Marabá, e de Paulo Rocha (PT-PA) também são citados pelo delator.

O ministro figura na lista do propinoduto da Odebrecht com o apelido Cavanhaque. De acordo com a Procuradoria, os repasses a Helder Barbalho foram feitos como "contrapartida a interesses do grupo Odebrecht no Estado do Pará, notadamente na área de saneamento básico, espaço em que a empresa almejava atuar como concessionária".

Os valores, sustenta a Procuradoria com base nas delações dos executivos da Odebrecht, foram solicitados pelo próprio Helder Barbalho e também pelo senador Paulo Rocha, que também é alvo do pedido de investigação. O inquérito, registrado sob o número 4.449, foi autorizado pelo ministro Fachin a 4 de abril.

Em nota, o ministro negou todas as acusações e disse que não cometeu ilegalidades na campanha ao Governo do Estado em 2014. (ORM News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário