sábado, 20 de maio de 2017

JBS/Friboi: Helder foi o ministro de Temer que mais recebeu dinheiro de empresa

Helder Barbalho (PMDB-PA), ministro da Integração Nacional, candidato derrotado ao governo do Pará em 2014, recebeu do grupo JBS/Friboi mais doações do que o senador Aécio Neves (PSDB-MG), que disputou e perdeu a eleição para a Presidência da República para Dilma Rousseff (PT) em 2014. O filho do notório senador Jader Barbalho recebeu R$ 2,1 milhões. Os ministros do governo de Michel Temer receberam aproximadamente R$ 4,4 milhões como doação do grupo JBS nas últimas eleições. O senador Aécio Neves teria pedido R$ 2 milhões de propina e o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB) receberia R$ 500 mil por semana ao longo de 20 anos.


De acordo com a coluna Radar Online, da revista Veja, quem mais recebeu foi Helder Barbalho, identificado como "Cavanhaque" nas planilhas entregues à Operação Lava Jato pelo executivo Benedicto Júnior, o BJ.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), teria recebido R$ 1,2 milhão. Mauricio Quintella (PR), ministro dos Transportes, levou R$ 450 mil. Marx Beltrão, do Ministério do Turismo, ganhou R$ 236 mil.

Já o paranaense Osmar Serraglio (PMDB), ministro da Justiça, foi aquinhoado com R$ 200 mil. Osmar Terra, ministro do Desenvolvimento Social, levou outros R$ 200 mil, enquanto Ronaldo Nogueira, do Ministério do Planejamento, recebeu R$ 130 mil de doações. Os valores teriam sido pagos em 2014, segundo a Veja. Na eleição de 2010, ainda segundo a revista, o atual ministro da Agricultura, senador Blairo Maggi, recebeu R$ 12,9 mil de doação do grupo JBS/Friboi. (ORM News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário