sábado, 13 de maio de 2017

Segundo estudo, cerca de 970 mil mulheres exercem dupla função

Dos sete Estados que compõem a Região Norte, o Pará apresenta o maior número de mulheres chefes de domicilio. O Dia das mães é marcado por homenagens, presentes e carinho, mas também é a segunda maior data que reproduz um acréscimo nas vendas para o setor do comércio. Infelizmente, apesar de ser um dia festivo, muitas mulheres encontram-se extremamente cansadas e sobrecarregadas, já que exercem dupla função: a de mãe e pai. 
Segundo estudo realizado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), é muito elevado esse tipo de situação no Estado do Pará e região norte. Com ou sem emprego formal e com baixa remuneração, cerca de 970 mil mulheres em todo o Pará exercem hoje a função de chefe de domicílio.

Ainda segundo o estudo, em números absolutos, dos sete Estados que compõem a Região Norte, o Pará é o que apresenta o maior numero de mulheres chefes de domicilio. Em toda a Região Norte o número de famílias somava 5.482.654 destas  39,42 % (2.161.000) eram chefiadas por mulheres.

O Dieese analisou também a questão da renda das mulheres que trabalham fora. A situação ainda é mais preocupante , pois mesmo com maior preparo da mão de obra ( avanço na Capacitação) as mulheres  - não só no Pará mas em todo o Brasil - ainda ganham pouco. No Estado, de um total de  3.592.235 pessoas ocupadas de 10 anos ou mais, aproximadamente 62,60% são homens (2.248.862 milhões) e 37,40% ( 1.343.373 milhão) são mulheres. 

De 1,3 milhão de mulheres ocupadas no Pará, 13,56% ganham até meio salário mínimo e 30,02% ganham entre meio e um salário mínimo. Isto quer dizer que menos da metade das mulheres que trabalham ganham até um salário mínimo de remuneração máxima mensal.  (ORM News)

Nenhum comentário:

Postar um comentário