sexta-feira, 9 de junho de 2017

Jesus perde gol incrível, Argentina de Sampaoli vence e tira 100% do Brasil de Tite

Nesta sexta-feira, o Brasil perdeu por 1 a 0 para a Argentina, em bom amistoso que foi acompanhado por 95.569 no Melbourne Cricket Ground, na Austrália.
O zagueiro Mercado, aos 44 do primeiro tempo, foi o responsável pelo único gol da partida, que marcou a boa estreia do técnico Jorge Sampaoli à frente da Albiceleste - ele teve apenas uma semana para treinar o time, mas mostrou bem seu estilo no duelo.
A partida ainda foi marcada por uma chance incrível perdida pelo atacante Gabriel Jesus. Na segunda etapa, ele driblou o goleiro Romero e tinha tudo para empatar o jogo, mas acabou mandando na trave. No rebote, Willian acertou novamente o poste argentino.
Foi a primeira derrota de Tite no comando do Brasil. Desde sua estreia, o triunfo por 3 a 0 sobre o Equador, em setembro do ano passado, ele havia disputado nove partidas e vencido todas. Na 10ª, porém, o treinador acabou superado pela primeira vez.
Vale lembrar que o Brasil atuou sem Neymar, seu principal jogador, poupado.

O retrospecto dos rivais agora mostra 37 vitórias argentinas, 41 triunfos brasileiros e 25 empates em 103 confrontos. E a Argentina volta a vencer o Brasil pela primeira vez desde 2012. Desde então, eram três partidas, com duas derrotas e um empate dos hermanos.
Agora, as duas seleções voltam a campo nos próximos dias para mais amistosos.
O Brasil pega a Austrália, na quinta-feira, novamente às 7h05 (horário de Brasília).
No mesmo dia, mas às 9h, a Argentina encara Cingapura, no 2º jogo de Sampaoli

  • Primeiro tempo
Em sua estreia pela Argentina, Jorge Sampaoli montou a equipe em seu esquema favorito, com três zagueiros e um forte trio de ataque formado por Lionel Messi, Paulo Dybala e Gonzalo Higuaín. Já Tite seguiu com uma linha de quatro na defesa, Renato Augusto, Paulinho e Fernandinho no meio e Willian, Philippe Coutinho e Gabriel Jesus na frente.

Em uma partida em que os dois times tentaram sempre jogar com a bola no chão, evitando chutões, quem deu o primeiro susto foram os Albicelestes, com Di María invadindo a área pela esquerda e acertando a trave do goleiro Weverton, logo aos 5 minutos.

No decorrer da primeira etapa, porém, o duelo foi marcado pelo equilíbrio e por grande intensidade. Com chutes de fora da área de Renato Augusto e Dybala, os dois times chegaram com perigo.

A melhor chance brasileira veio em ótimo contra-ataque puxado por Willian, que achou Philippe Coutinho livre na direita com um bom passe. O meia do Liverpool até driblou o goleiro Romero e o deixou caído no chão, mas chutou em cima da zaga.

E quando parecia que a primeira etapa terminaria empatada, veio o gol argentino.
Após cobrança de falta na área, Otamendi cabeceou firme e acertou a trave de Weverton. A bola acabou voltando para a pequena área e encontrou o zagueiro Mercado completamente livre. Sem qualquer problema, ele só estufou as redes brasileiras.
A defesa brasileira ficou pedindo impedimento, mas Mercado estava em posição legal.
  • Segundo tempo
Na volta do intervalo, Sampaoli mudou seu esquema, trocando o centroavante Higuaín pelo meia-atacante Correa, ganhando mobilidade. Além disso, rapidamente trocou o ala José Luis Gómez pelo jovem Nicolas Tagliafico, do Independiente, para ganhar velocidade. Tite, por sua vez, preferiu manter o mesmo time que encerrou a primeira etapa.

As mexidas do argentino acabaram não fazendo efeito, e o Brasil passou a dominar o jogo, pressionando e buscando o empate. O gol quase veio em ótima jogada de Philippe Coutinho pela esquerda, driblando dois adversários e batendo firme. No entanto, seu chute acabou batendo em Paulinho, que atuou como "zagueiro" e acabou afastando o perigo.

A seleção brasileira seguiu em cima e perdeu mais duas chances ótimas aos 16. Primeiro, Gabriel Jesus recebeu enfiada, driblou Romero e bateu de esquerda, mas acertou a trave. No rebote, Willian chegou enchendo o pé de primeira, acertando o outro poste. Inacreditável!

Tite, então, resolveu mexer, colocando Douglas Costa no lugar de Renato Augusto e depois trocando Fagner por Rafinha na lateral direita e Giuliano por Paulinho no meio. Sampaoli respondeu com Guido Rodríguez na vaga de Dybala e Lanzini por Banega.
Sem o mesmo ritmo de antes, porém, o jogo de uma esfriada, e o Brasil não conseguiu passar pela defesa argentina, perdendo pela primeira vez com Tite no comando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário