sexta-feira, 9 de junho de 2017

Será Joaquim Barbosa o nome capaz de unir Esquerda, Centro e Direita?

Costumo deixar registrado na memória o que um dia já me desapontou; algo nem sempre saudável. Na esfera política, lembro-me que considerava de extrema importância, em 2014, a candidatura de Joaquim Barbosa. Mais do que urgente, pensava que não merecíamos mais um roteiro que nos levasse a mais do mesmo: PT e PSDB em segundo turno.À época, Barbosa recentemente havia presidido o STF e feito um trabalho brilhante na relatoria do processo relativo ao mensalão. Em cada pesquisa de intenção de votos nas passeatas de 2013, lá estava o nome dele liderando os levantamentos.

E o que o nosso jurista fez? Recusou-se a participar das eleições e, de quebra, se aposentou precocemente da corte, em virtude das ameaças que sofria.
Covardia ou opção pessoal? De todo modo, há que se respeitar.

No entanto, nesta semana, Joaquim Barbosa chamou a atenção de todos, admitindo que cogita uma candidatura a presidente da República, o que poderia, no mínimo, movimentar o tabuleiro de cartas marcadas, para o qual parecemos caminhar.
Refletindo sobre a questão, lembrei-me da célebre frase de Martin Luther King: "é sempre a hora certa de fazer a coisa certa". Deixemos o passado para trás.

É bom observarmos os próximos movimentos e, a princípio, um nome de fora da política, para comandar a política, pode ser um caminho promissor. Considerando os tempos sombrios em que vivemos, vejo no poder jurídico a maior capacidade de nos dar exemplos éticos, firmes e decentes.

Será Joaquim Barbosa o nome capaz de unir Esquerda, Centro e Direita?
Gosto da ideia.
*Este artigo é de autoria de colaboradores ou articulistas do HuffPost Brasil e não representa ideias ou opiniões do veículo. Mundialmente, o HuffPost oferece espaço para vozes diversas da esfera pública, garantindo assim a pluralidade do debate na sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário