domingo, 23 de julho de 2017

Aberto inquérito que investiga propina a Helder Barbalho

Inquérito aberto pela Polícia Federal para investigar a denúncia de que o ministro da Integração Nacional Hélder Barbalho (PMDB) recebeu propina de R$ 1,5 milhão da Odebrecht Ambiental completa cem dias amanhã.Foi instaurado com autorização do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator dos inquéritos da Operação Lava Jato no Supremo, atendendo denúncia do procurador geral da República, Rodrigo Janot.
Hélder Barbalho foi acusado por Fernando Reis e Mário Amaro da Silveira, da Odebrecht Ambiental, de ter recebido R$ 1,5 milhão do caixa dois da empresa para sua campanha eleitoral ao governo do Pará em 2014. Como contrapartida, privatizaria a Cosanpa se fosse eleito. Felizmente foi surrado nas urnas por Simão Jatene, do PSDB.Como ministro de Estado, Hélder Barbalho está protegido pelo famigerado foro privilegiado

Nenhum comentário:

Postar um comentário