quarta-feira, 26 de julho de 2017

Equipes investigam morte de prefeito de Tucuruí

Policiais da Divisão de Homicídios de Belém já estão em Tucuruí, sudeste paraense, investigando a morte do prefeito Jones William (PMDB), assassinado na tarde de ontem terça-feira (25) durante uma operação tapa buraco, no residencial Cristo Vive no município. A polícia deve ouvir possíveis testemunhas na manhã desta quarta-feira (26). O Comando de Misses Especiais da Polícia Militar está dando apoio nos trabalhos. Uma pessoa já foi ouvida pela polícia ontem à tarde na delegacia. A outra testemunha está no Hospital Regional de Tucuruí e deve ser ouvida hoje.  O prefeito tinha 42 anos, e era natural do Rio de Janeiro. Ele era casado e formado em enfermagem.
De acordo com informações da Polícia Civil, dois homens em uma moto apareceram no local e disparam vários tiros na direção do prefeito, sendo a maioria na cabeça. Jones William foi encaminhado a uma unidade de saúde, mas não resistiu. Ainda segundo a polícia, o residencial é alvo de problemas envolvendo a Prefeitura e outras empresas da cidade.

Jones William foi eleito prefeito de Tucuruí pelos PMDB, na coligação Mudar Para Ser Feliz. 

Ele conseguiu  a vitória nas eleições com 31268 votos, que representam 53.50% dos votos válidos. E maio passado, o Ministério Público pediu o afastamento do prefeito por suspeita de improbidade administrativa. A Justiça do Pará determinou o bloqueio de bens. O prefeito teria fechado contrato com empresas de um único empresário com dispensa de licitação.

Este é o terceiro caso de assassinato envolvendo um prefeito no Estado. Em janeiro de 2016, o prefeito de Goianésia, João Gomes da Silva (PR), mais conhecido como "Russo", foi assassinado enquanto participava de um velório no centro da cidade. Já em maio deste ano, Diego Kolling (PSD), prefeito de Breu Branco, foi morto enquanto pedalava na PA-263.

Nenhum comentário:

Postar um comentário