sábado, 1 de julho de 2017

Veranista gastará mais com passagens em 2017

 Um dos maiores impactos no orçamento dos veranistas paraenses neste verão virá dos gastos com transportes, que em relação ao veraneio do ano passado estão bem mais caro. No caso especifico do transporte rodoviário de passageiros, na quinta (29), a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) autorizou reajuste de 1,447% nas tarifas de ônibus interestaduais e internacionais, por meio da Resolução nº 5.369, publicada no Diário Oficial da União (DOU) de ontem.  Segundo o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), no Pará o reajuste entra em vigor a partir de hoje e se aplica às distâncias percorridas superiores a 75 km da origem (longas distâncias). 

Para trechos inferiores aos 75 Km, a ANTT ainda divulgará o percentual tarifário. Estudos do Dieese apontam que o reajuste anterior das passagens interestaduais ocorreu em 1º de julho de 2016 e alcançou 9,042%, que estava em vigor até ontem.

Ainda de acordo com pesquisa feita pela entidade, na quinta-feira, 29, e ontem, nos guichês do Terminal Rodoviário de Belém, das duas empresas que fazem o transporte interestadual - Itapemirim e Transbrasiliana - a procura por passagens já era considerável, em função principalmente do início do período de férias, que oficialmente começam hoje. 

“A exemplo das empresas intermunicipais, as interestaduais também flexibilizam os preços de passagens ao longo do ano, dependendo do calendário de eventos e da procura. Períodos dos grandes eventos, como as férias de julho, quando o fluxo de usuários é maior, praticamente todos os descontos são retirados. As empresas operam com ônibus na classe executiva e os semi-leitos, e os preços ( já inclusas as taxas do terminal ) variam de empresa para empresa e também em relação ao destino de cada viagem”, disse o Dieese no Pará. 

INTERMUNICIPAL
Sobre o transporte intermunicipal, o Dieese no Pará destacou que está mais caro em 16,71% em relação ao início do veraneio 2016. O reajuste foi autorizado pela Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado (Arcon), conforme Resolução 006/2017, publicada no Diário Oficial do Estado nº. 33.350, de 7 de abril deste ano. Da mesma forma também ficou mais caro o transporte fluvial em relação ao verão anterior.  

No caso especifico da linha urbana para Mosqueiro, gerenciada pela Prefeitura de Belém, as passagens também estão mais caras em 14,94%. O reajuste foi autorizado pela Prefeitura de Belém, por meio da Superintendência Executiva de Mobilidade de Belém (Semob), em 19 de janeiro de 2017, quando a passagem saiu de R$ 4,35 para R$ 5,00. 

Mesmo com o aumento, o estudo salientou que o valor de R$ 5,00 da passagem para Mosqueiro ainda é menor que o valor cobrado pela mesma passagem na linha intermunicipal operada pela empresa Condor, que substituiu a Beiradão no transporte de passageiro para a Ilha, com saída do Terminal Rodoviário de Belém, a R$ 11,00, até ontem. As passagens fluviais para Cotijuba também estão mais caras e o reajuste foi autorizado pela Semob naquela data. 

Na outra ponta, o Dieese afirmou que, para quem vai pegar a estrada em carro particular, os custos neste início de veraneio também serão significativos em função da trajetória no preço dos combustíveis em relação ao verão do ano passado. Baseado em pesquisas da Agência Nacional do Petróleo (ANP), efetuadas no último final de semana, o Dieese no Pará verificou que o litro da gasolina era comercializado em média nos postos da capital a R$ 3,636 com preços variando entre R$ 3,470 a R$ 3,890. 

Já o litro do etanol estava em média R$ 3,473 tendo o menor preço encontrado a R$ 3,330 e o maior R$ 3,649. O litro do óleo diesel custava em média R$ 3,243, sendo o menor preço R$ 2,880 e o maior R$ 3,999. (O Liberal)

Nenhum comentário:

Postar um comentário