quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Seminário discute desenvolvimento econômico da região do Xingu

Nesta sexta-feria, 4, e sábado, 5, a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) realiza o “Seminário de Desenvolvimento Econômico do Xingu”, no Centro de Convenções do município de Altamira. O objetivo do evento é aproximar atores do setor produtivo, especialistas técnicos e demais agentes públicos e privados, com vistas a debater e propor alternativas para dinamizar as atividades econômicas locais, bem como fortalecer parcerias e estratégias de desenvolvimento econômico na região do Xingu. O seminário é realizado em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme); Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa); Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Altamira (Aciapa); Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional (SDR/MI); Associação de Municípios do Consórcio Belo Monte (ACBM), Coordenação Geral e Câmaras Técnicas 2, 3 e 6 do Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu (PDRSX).
 Os dois dias de evento serão divididos em três momentos. Na manhã desta sexta-feira, 4, os organizadores irão palestrar sobre as perspectivas de desenvolvimento para a região; atividades produtivas e a infraestrutura para tal desenvolvimento; propostas de uma agenda positiva e perspectivas da instalação de um condomínio industrial.

Além disso, serão destacadas as cadeias prioritárias para a Região do Xingu inclusas no plano estratégico do Governo do Pará, denominado Pará 2030. Ainda serão apresentados os programas Pará Profissional, Inova Pará e as estratégias de ciência e tecnologia para a região. A partir disso, será montada uma mesa redonda que discutirá a inclusão produtiva para o desenvolvimento econômico do Xingu.

À tarde, os participantes estarão divididos em salas temáticas para debater as estratégias de desenvolvimento das seguintes cadeias produtivas: pecuária de corte e leite; aquicultura e piscicultura; cacau; produtos florestais não madeireiros; turismo; indústria e logística e fruticultura. No sábado, dia 5, serão realizados dois minicursos sobre elaboração de projetos: um focado na inclusão produtiva e o outro, na viabilidade econômica.
Por Fernanda Graim - Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário