A UNIEC Pará, representada por sua presidente, Karen Cristiane Destro, se comprometeu em fazer o carregamento de 60 mil toneladas anuais. Os Termos de Compromissos ao assegurar o transporte de cargas diversas, de forma objetiva e transparente, criam condições que viabilizam o projeto ferroviário, na prática.

O Pará está mais próximo de mercados como os da Europa, América do Norte, Ásia e Oriente Médio, que qualquer outro ente da Federação Brasileira. Os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA), do projeto da Ferrovia Paraense, foram concluídos e aprovados.


O processo de licenciamento ambiental do empreendimento proposto está sob responsabilidade da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), que recebeu o protocolo com o pedido de análise em dezembro de 2016.

O traçado ferroviário tem 1.312 km de extensão, passando por 23 municípios interligando o extremo sul do Pará até o Porto em Barcarena, região que mais produz no Estado. Texto e Fotos: Ascom/Sedeme.