domingo, 1 de outubro de 2017

Campanha Outubro Rosa investe no diagnóstico precoce do câncer de mama

Apenas no Pará, o câncer de mama já causou a morte de 2,8 mil mulheres, entre 1996 e 2014. Conscientizar a população é o maior objetivo da Campanha Outubro Rosa 2017, que será lançada na segunda-feira (2), às 9h, no Teatro Estação Gasômetro, em Belém. Com o tema “O Pará unido e avançando no diagnóstico precoce e tratamento do câncer de mama”, a ação é uma realização da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), por meio do Núcleo de Apoio à Gestão na Atenção à Mulher (Nagam), e do Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), do governo estadual.

Durante a abertura haverá mesa-redonda com médicos especialistas no tratamento de câncer e psicólogos, além da participação da soprano Patrícia Oliveira e do Coral Timbres, da Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), formado por detentas custodiadas no Centro de Recuperação Feminino (CRF), localizado no município de Ananindeua (Região Metropolitana de Belém).

Participam da mobilização outros órgãos públicos e entidades representativas de defesa dos direitos da mulher. O objetivo é intensificar as informações sobre o acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento, visando à redução da mortalidade pela doença. Apenas no Pará, o câncer de mama já causou a morte de 2,8 mil mulheres, entre 1996 e 2014, segundo dados do Departamento de Informática do Ministério da Saúde (Datasus). No Hospital Ophir Loyola, referência para o tratamento da doença no Estado, cerca de 2 mil novos casos passaram a ser tratados entre 2013 e 2016.

“O Estado avançou no diagnóstico do câncer de mama. Fizemos um investimento na quantidade de exames de mamografia e biópsia de mama. Em 2016 foram realizadas 61.415 mamografias no Estado, e como resultado houve uma redução de 12% no número de óbitos no ano de 2016, em relação a 2015. E vamos continuar trabalhando para alcançar mais reduções relacionadas a essa doença”, ressaltou Nazaré Falcão, coordenadora do Núcleo de Apoio à Gestão na Atenção à Mulher.

Novos casos

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que 57.960 novos casos de câncer de mama serão diagnosticados no Brasil em 2017. No Pará, a taxa de incidência estimada é de 20 casos para 100 mil habitantes. Segundo o Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), o câncer de mama é a segunda causa de óbito entre mulheres, ficando atrás apenas do câncer de colo do útero.

De acordo com o Inca, o “Outubro Rosa” foi iniciado na década de 1990 para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. A campanha é realizada anualmente, para compartilhar informações sobre o câncer de mama, promover a conscientização sobre a doença, proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento e contribuir para a redução da mortalidade. O objetivo é fortalecer as recomendações do Ministério da Saúde para o rastreamento e o diagnóstico precoce do câncer, desmistificando conceitos ultrapassados em relação à doença. (ORM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário