quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Veja a posição de deputados paraenses na votação que livrou Temer de processo

 Maioria dos parlamentares do Pará votou a favor da rejeição da denúncia contra o presidente. Na votação que teve início na tarde de ontem quarta-feira (25), o Pará foi a quinta Unidade da Federação a votar no plenário da Câmara dos Deputados para o arquivamento da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer. Dos 17 deputados federais do Estado, 11 votaram "Sim", ou seja contra o prosseguimento da denúncia e, consequentemente, a favor de Michel Temer. Outros cinco disseram "Não", em defesa de que a denúncia contra o presidente seguisse para o Supremo Tribunal Federal (STF). Caso isso ocorresse e a Corte aceitasse a denúncia, Temer seria afastado da Presidência.
No grupo dos que votaram contra o relatório do deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG), aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça da Casa, que recomendava o arquivamento da denúncia, estão Arnaldo Jordy (PPS), Beto Faro (PT), Joaquim Passarinho (PSD), Éder Mauro (PSD) e Zé Geraldo (PT). Em relação a votação da primeira denúncia, no início do mês de agosto, Éder Mauro foi o único que mudou seu voto de "Sim" para "Não".

Na ocasião, o Estado tinha contribuído com o mesmo número de votos contrários, sendo que o quinto voto foi do deputado Edmilson Rodrigues (PSOL), que estava ausente na hora de manifestar o seu voto. O psolista se pronunciou ainda na noite de hoje, alegando que esteve acompanhando a sessão durante todo o dia, mas logo que se iniciou a votação foi chamado para dar uma entrevista para TV Câmara no Salão Verde, que fica logo ao lado do plenário Ulysses Guimarães. Quando retornou, a votação dos representantes do Pará já tinha encerrado. O parlamentar disse que o seu partido irá apresentar um recurso formal para assegurar o seu sufrágio contrário.

Dentre os deputados que se posicionaram a favor, onze mantiveram o apoio ao governo em relação a última votação:  Elcione Barbalho (PMDB), Simone Morgado (PMDB), José Priante (PMDB), Beto Salame (PP), Francisco Chapadinha (PODE), Hélio Leite (DEM), Josué Bengtson (PTB), Júlia Marinho (PSC), Lúcio Vale (PR), Nilson Pinto (PSDB) e Wladimir Costa (SDD).

Ao final,  o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para investigar o presidente da República, Michel Temer, e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral) foi rejeitado por 251 votos contrários à autorização para investigação, contra 233 votos favoráveis e duas abstenções. Com isso, caberá ao presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, comunicar agora à presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Carmén Lúcia, a decisão da Casa. Foram 486 votantes e 25 ausentes. (ORM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário