quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Câmara de Belém decide se libera bebida nos estádios

Autora de projeto conclui que venda de álcool não faz crescer a violência. A liberação da venda de bebidas alcoólicas nos estádios da capital paraense durante partidas de futebol e outros eventos será debatida na manhã desta quinta-feira (23),  na Câmara Municipal de Belém. A sessão foi proposta pelo presidente da casa, Mauro Freitas. A discussão é polêmica porque em várias cidades brasileiras a venda de bebidas alcoólicas foi proibida nos estádios, sob a alegação de que contribui para aumentar os índices de violência antes, durante e depois dos jogos.
A vereadora Marinor Brito (PSOL) propôs projeto de lei no sentido de liberar a venda, aprovado no plenário da Câmara, mas vetado pelo prefeito Zenaldo Coutinho. A ideia da vereadora, Mauro Freitas e vários outros vereadores que concordam com a venda de bebidas nos estádios é que a sessão especial crie ambiente para que o veto do prefeito seja derrubado e a lei seja sancionada automaticamente.

Da sessão deverão participar representantes dos clubes, da Federação Paraense de Futebol, de órgãos de segurança pública e das torcidas organizadas. O assunto entrou em pauta na CMB em 2015 com o projeto de Marinor. A proposta para esta quinta-feira é ouvir a população e levar o resultado ao prefeito. O projeto já existente recebeu emendas de Mauro Freitas sobre a regulamentação da venda de bebidas, estabelecendo locais dentro do estádio nos quais poderão ser comercializadas, horários, tipo de copos e sistema de recolhimento do lixo produzido.

Segundo Marinor Brito, depois do veto, ela e sua equipe fizeram um levantamento e concluíram que a proibição de bebidas nos estádios não diminuiu os índices de violência. “Pelo contrário, eles aumentaram, porque se vende bebida nas cercanias dos estádios e os torcedores bebem antes de entrar”, disse ela. Ela lembrou que há muitos estados onde a proibição já foi derrubada e que haverá regulamentação do comércio em Belém incluindo proibição de venda para menores, por exemplo.

Para a autora do projeto, que também contou com a ajuda do vereador Pio Neto, há um clima propício para que o veto seja derrubado no plenário da Câmara e que, já no campeonato estadual de 2018, o comércio seja restabelecido nos estádios de Belém. (ORM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário