segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Morre frei que lutava contra escravidão e pela Reforma Agrária

Frei Henri tinha 87 anos e faleceu em Paris por causas naturais. O olhar bondoso e a fala mansa eram uma das armas do Frei Henri para combater o trabalho escravo e, especialmente na região amazônica do Brasil, lutar a favor da Reforma Agrária. O religioso, porém, faleceu na tarde deste domingo (26) por causa naturais em Paris (FRA).

Aos 87 anos, o advogado por formação já vinha sofrendo com problemas graves de saúde em sequência, como acidentes vasculares e até uma miopatia congênita, que paralisava seus músculos. Exercia o sacerdócio desde 1963 e cinco anos depois participou dos protestos de estudantes e trabalhadores nas ruas da capital francesa.

Chegou ao Brasil no final de 1978 e, desde então, acompanhou um agente pastoral no Bico do Papaguaio, ao Norte do Tocantins e ao sul do Pará. Em 2007, chegou a andar com proteção policial 24 horas por dia para transitar em Xinguara, no Pará. Isso dois anos depois de ter recebido o Prêmio Internacional de Direitos Humanos Ludovic Trarieux, o mesmo que foi dado a Nelson Mandela. (ORM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário