sexta-feira, 17 de novembro de 2017

PIB do Pará chega a R$ 130,9 bilhões e sobe duas posições no ranking nacional

O PIB do estado do Pará foi de R$ 130,9 bilhões e contribuiu com 2,2% do PIB nacional (R$ 5.995,8 bilhões) e 40,8% do PIB da região Norte (R$ 320,8 bilhões). Com esse resultado a economia paraense passa a ocupar a 11ª posição no ranking nacional, duas a mais em relação ao ano anterior. O Pará ultrapassou os estados do Ceará e Espírito Santo. É isso o que aponta o Produto Interno Bruto (PIB) dos estados do ano de 2015, com ano de referência em 2010, disponibilizado pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa) em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O PIB é a soma dos bens e serviços produzidos somados aos impostos, e permite analisar as dinâmicas das atividades econômicas e suas capacidades de impacto na economia.
Ainda de acordo com o estudo, em 2015 o estado teve a 9ª população estimada no ranking nacional com 8.175.115 habitantes, ficando, assim, na 22ª posição do ranking do PIB per capita, uma posição abaixo em relação ao ano anterior, entre 2014 e 2015. 

O PIB per capita estadual foi de R$ 16.010 em 2015, 3,75% superior a 2014, ocupando a 22ª posição, uma abaixo a do ano anterior. A relação entre o PIB per capita do Pará sobre o PIB per capita da região Norte (R$ 18.359) foi de 0,87 e sobre o PIB per capita do Brasil (R$ 29.326) foi de 0,55.

Em termos nominais, o PIB do Pará cresceu 5,05%, enquanto seu Valor Adicionado (VA) chegou a R$ 118,3 bilhões (4,69% de variação nominal) e os impostos sobre produtos líquidos de subsídios cresceram 8,67%, chegando a R$ 12,6 bilhões em 2015. No período entre 2011 e 2015, o PIB paraense evoluiu 32,6% em termos nominais, o valor adicionado 30,7% e os impostos sobre produtos cresceram 54,1%.

A participação dos Impostos no PIB em 2015 foi de 9,62%, sendo maior na série 2011-2015 e consequentemente o Valor adicionado representou 90,38% do PIB em 2015
Ao analisar a participação dos setores econômicos em 2015, observou-se que o setor agropecuário contribuiu com R$ 14,5 bilhões, o que representa na estrutura produtiva do Pará 12,24%, apresentando um ganho de participação em relação ao ano anterior (0,35p.p.), em grande medida pelo desempenho da pecuária.

O setor industrial adicionou à economia R$ 33,2 bilhões, a participação de 28,05% no ano representou uma perda de 1,43 p.p em relação a 2014, resultado ocasionado principalmente pelo desempenho em valor da extração mineral.

Os serviços, exceto a administração pública, alcançaram R$ 44,8 bilhões, ou 37,9% do VA estadual e também apresentou perda de participação de -0,15 p.p, influenciado, em parte, pelo baixo desempenho em valor do comércio.

A agropecuária, com crescimento real de 2,76% em 2015 foi influenciada pelo desempenho das três atividades do setor, com destaque para a produção vegetal, pesca e aquicultura que apresentou variação real de 9,89%, acima da média estadual. A agricultura e a pecuária cresceram 1,42% e 0,77%, respectivamente.

O PIB pela ótica da renda é calculado a partir da agregação da remuneração dos empregados, do total dos impostos incidentes sobre a produção, líquidos de subsídios, do rendimento misto bruto e do excedente operacional bruto. Ele mostra como se processou a distribuição do valor adicionado pela produção de bens e serviços, entre as famílias que receberam salários e o lucro percebido pelos empresários; além dos impostos gerados na produção e comercialização.

A remuneração dos trabalhadores paraenses em 2015 chegou a R$ 56,2 bilhões, 8,1% acima do ano anterior. A remuneração dos empresários (excedente operacional e rendimento misto) cresceu 1,8% e alcançou R$ 61,4 bilhões, e os impostos apresentaram variação percentual de 7,7% e foi de R$ 13,4 bilhões.
Por Edson Oliveira - Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário