segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

Após festa, mulher é morta a facadas pelo noivo em Benfica Região Metropolitana de Belém

Casal estava junto há cerca de um ano. Noivado ocorreu no último dia 10. Na madrugada de ontem domingo (17), o machismo fez mais uma vítima em Benfica, distrito de Benevides, na região metropolitana de Belém. Após uma festa, Luana Ilka Lima de Oliveira, de 32 anos, foi assassinada a facadas em casa. O principal acusado do feminicídio é o noivo da vítima, Rosinaldo da Silva Ferreira, de 49 anos. De acordo com testemunhas, o casal bebia em uma festa que teve início na noite de ontem (16). A briga teria sido causada por ciúmes.
Ambos consumiram bebidas alcoólicas, mas Rosinaldo estava visivelmente embriagado. No retorno para casa, continuaram bebendo, tomaram banho mas, por volta das 3h da manhã, os gritos e discussões tiveram início. Em seguida, o homem pegou uma faca na cozinha e atacou a noiva no banheiro com vários golpes. A irmã de Luana estava em casa, mas não conseguiu intervir. Correu quando ouviu a vítima gritar, mas já a encontrou caída no chão e ensanguentada. A vítima morreu no local.


Quando a Polícia Militar chegou à casa do casal, Rosinaldo já havia fugido. A faca possivelmente usada no feminicídio foi apreendida e será analisada pelos peritos criminais do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. Os peritos apontam que a mulher não teve qualquer chance de defesa. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal para mais exames.

O casal estava junto há cerca de um ano. O noivado ocorreu no último dia 10. Até então, não havia qualquer suspeita de violência ou reclamação da vítima.
A Polícia Civil já está investigando o caso e tem Rosinaldo como principal acusado. Qualquer informação que possa ajudar na localização dele, pode ser informada pelo Disque-Denúncia 181 ou 190, de forma anônima e gratuita. 
 
Violência contra a mulher é crime. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 180 (Central de Atendimento à Mulher) e 181. Se for necessária intervenção imediata por conta de agressões ocorrendo no momento da ligação, é preciso ligar para o 190. Todos os serviços funcionam 24 horas. (ORM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário