coluna 3

Coluna 2

Coluna 1

domingo, 10 de dezembro de 2017

Pará ganha novo voo para os Estados Unidos e linhas aéreas nacionais

Neste domingo, 10, os paraenses ganham uma nova opção de voo para os Estados Unidos, com a inauguração da linha Belém-Fort Lauderdale, na Flórida, que será operado pela Azul Linhas Aéreas, como resultado de um termo de cooperação assinado com o Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur). A parceria firmada encontra suporte na estratégia do governo de desonerar o ICMS sobre o combustível de aviação, que foi adotada junto à Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa).
A nova linha se somará aos outros quatro voos diretos internacionais já ofertados partindo da capital paraense: Belém-Lisboa (Portugal), realizado pela TAP; Belém-Miami (EUA), feito pela Latam; Belém-Caiena (Guiana Francesa), operado também pela Azul; e ainda Belém-Paramaribo (Suriname), realizado pela GOL.

Desta forma, a malha aérea internacional ofertada ao paraense e aos mercados emissores de turistas com interesse de conhecer o estado abrange, através das conexões aéreas existentes com estas linhas, boa parte da América do Norte, Central e Caribe, Europa e Ásia.

As companhias aéreas receberam como benefício duas reduções dos tributos nos últimos três anos. Primeiro, o imposto foi reduzido de 17% para 7%, e este ano, durante a abertura da Feira Internacional de Turismo da Amazônia (Fita), o Governo do Estado oficializou a segunda redução no ICMS, desta vez de 7% para 3%. 

Em contrapartida, conforme negociação com a Setur, as companhias aéreas se comprometeram a disponibilizar e manter voos internacionais no Pará, ampliando esta malha aérea gradualmente.

É o que ocorre agora com a Azul, que além da rota Belém-Fort Lauderdale, passa a operar também no âmbito nacional os voos Belém-Cuiabá e o Belém-Fortaleza, assim como aumentará o número de voos diários para Recife (PE), São Luiz (MA) e Santarém, ampliando a malha aérea da companhia em quase 28% no Pará.

“Esse é um acordo muito proveitoso, tanto para Azul quanto para o Estado, implantando uma segunda rota internacional a partir de Belém - nós que já tínhamos o voo para Caiena -, conectando todo o Norte do país ao Sul dos EUA. É um voo com excelente qualidade, serviço excepcional e que agora passa a fazer parte da nossa malha aérea aqui no Pará”, afirma um dos executivos da companhia, César Grandolfo. A expectativa da Azul é abastecer a linha para Fort Lauderdale com 35 voos nacionais e fazer de Belém o hub aéreo da companhia na região Norte.

A aeronave que vai operar a rota será uma A320neo, o mais novo modelo construído pela fabricante francesa Airbus para voos desse porte, que terá duração aproximada de seis horas. O voo terá quatro frequências semanais: segunda, quarta, sexta-feira e domingo, com saídas de Belém às 13h15 e chegada em Fort Lauderdale às 17h30 (horário local). A volta se dará nos mesmos dias da semana com saídas da cidade norte-americana às 20h15 e chegada na capital paraense às 4h10.

O A320neo possui nova configuração de motores em relação à família 320 original e garante uma economia de 3,5% no consumo de combustível em voos de longa duração. A aeronave possui 37 metros de comprimento, 34 metros de envergadura e quase 12 metros de altura, alcança a velocidade máxima de 871km/h e possui duas classes de passageiros.

O fortalecimento da malha aérea paraense abre um leque de oportunidades de negócios e novas frentes de mercado na dinâmica da economia, com transporte de passageiros e de cargas, num momento em que muitos voos nacionais estão sendo reduzidos pelas companhias aéreas.

A articulação da Setur com as companhias aéreas leva em consideração, ainda, as diretrizes do Plano Estratégico de Turismo Ver-o-Pará, atualmente integrado ao Pará 2030 na cadeia produtiva Turismo e Gastronomia, que aponta quais os principais mercados emissores de turistas que o Destino Pará busca alcançar, conforme as metas de crescimento do turismo paraense, tanto no mercado nacional quanto internacional. 

O objetivo final é o incremento do fluxo de visitantes e de aumento na geração de receita do estado através da atividade turística. A acessibilidade aérea é peça fundamental para o fortalecimento da atividade.

Números em crescimento
Em 2016, o Pará recebeu 114.092 turistas internacionais, que deixaram uma receita de cerca de R$ 68,5 milhões no estado. No que diz respeito ao número de pousos e decolagens no Aeroporto Internacional de Belém, a liderança pertence a GOL, com 37%; seguido pela Azul, com 34%, e TAM, com 21% do total de voos operados na capital paraense.

A GOL lidera o mercado paraense também em passageiros embarcados, desembarcados e conexões, com 41% do volume total dos últimos seis meses. Já em taxa de aproveitamento, ou seja, a taxa de assentos ocupados das aeronaves, a TAP apresenta 86%, TAM 80%, GOL 78% e Azul 75%.

“O Pará teve um acréscimo de quase 30% no turismo internacional em três anos. Isto mostra o quanto a política estratégica de atração de voos internacionais do Governo do Estado foi acertada. É importante que o Estado cumpra essas etapas dentro de um processo maior de compreensão do turismo como atividade econômica. 

A Setur trabalha com o empresariado local para fortalecer essas estratégias que viabilizam o fluxo de pessoas e a entrada de divisas no Estado, incrementando assim a economia do turismo paraense”, explica o secretário de Estado de Turismo, Adenauer Góes.

Outras estratégias de ampliação da malha aérea internacional estão no radar da Setur e com negociações em andamento com as companhias aéreas, em especial para voos na América do Sul, partindo de Belém com destino a Buenos Aires, Santiago e/ou Lima.

Serviço:
Voo inaugural Belém-Fort Lauderdale (EUA)
Data: 10/12/2017 (domingo)
Horário: 11h inicia a programação. Voo sairá às 13h15.
Local: Aeroporto Internacional de Belém (Sala VIP – Embarque Internacional)
Por Israel Pegado - Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário