segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Conab ressalta profunda melhoria na produção e armazenagem agropecuária do Pará

O estado do Pará foi destaque na “Revista Indicadores da Agropecuária”, editada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que aponta um crescimento na produção e armazenagem agropecuária do estado. Segundo a Conab, o Pará ocupa atualmente a segunda posição no ranking de maior produtividade para a região Norte, atrás apenas do Tocantins. Existe uma previsão de queda da produção para a safra 2017/2018, porém pouco expressiva. A Companhia ressalta ainda que a capacidade estática de armazenagem do Pará evoluiu consideravelmente ao longo dos anos e representa, atualmente, 25,9% da capacidade de toda a região Norte, que é de 4.383.067 toneladas, e 0,7% da capacidade nacional, de 162.156.649 toneladas.
Com isso, o Pará acompanha o crescimento da safra nacional, já que o Brasil deve registrar uma nova e expressiva colheita de grãos no período 2017/2018. Com as chuvas de dezembro, que vieram acima do esperado, a previsão anterior de 219,5 milhões de toneladas passou para 224,3 milhões. Essa revisão, apresentada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), representa um aumento de 2,2% na comparação com os números anteriores.

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) prevê números bem próximos: 228 milhões de toneladas em 2018. Assim como em anos anteriores, a expectativa é de boas colheitas de soja, milho e arroz, entre outros produtos. Todos esses números, na prática, significam oferta de alimentos e mais exportações.

Segundo a Conab, as evoluções de produção, área plantada e produtividade do estado do Pará superaram todas as expectativas. A produção entre os anos de 2000/2001, por exemplo, saltou de 1.020,5 mil toneladas para 2.635,4 em 2017/2018. Já a área plantada subiu de 666,7 mil hectares no mesmo período analisado. 

A produtividade quase dobrou, passando de 1.531 kg/ha entre 2000/2001 para 2.972 kg/ha entre 2017/2018.  Os números relativos a 2018 se baseiam em uma previsão.

Sobre os armazéns localizados no Pará, a Conab ressalta sua distribuição proporcional, entre os tipos convencional e granel, guardando as principais culturas produzidas no estado: arroz, soja e milho. Com relação à rede de armazenagem do estado, as 10 principais unidades armazenadoras concentram 56,5% da capacidade estática na região, sendo uma empresa oficial, uma cooperativa e oito empresas do setor privado. 

A Conab ocupa a 11° posição de um total de 80 armazenadores, com 2,2% da capacidade estática total para o Pará.

Outro dado ressaltado pela Conab foi em relação a culturas que antes não eram predominantes no estado, como a cana-de-açúcar. A Companhia informou que o estado deve plantar em 2018 quase 14 mil hectares, contra 11 mil hectares entre os anos de 2016/2017. Com isso, a produtividade deve subir das atuais 64.492 toneladas/hectare em 2016/2017 para 67.488 toneladas/hectare em 2018.
Os detalhes da pesquisa da Conab podem ser acessados aqui.
Por Pascoal Gemaque - Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário