quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Leia as principais notícias desta quarta-feira (17) para começar o dia bem informado:

As quentes do dia
Temer não poderá mais exonerar e indicar vices para a Caixa. Segundo nova norma do banco, decisão sobre reconduzir ou não os vice-presidentes será tomada pelo Conselho da instituição.

PT nomeia dois deputados como advogados no julgamento de Lula. Wadih Damous e Paulo Teixeira poderão comparecer e falar durante sessão do TRF4.

Se Previdência não for votada em fevereiro, não será mais, diz Maia. Segundo o deputado, entre as matérias prontas para ser votadas no plenário da Câmara estão a desoneração da folha, os supersalários e o foro privilegiado.
BC cobra corte de juros do cheque especial de bancos.Bancos assumiram o compromisso de a dotar novas regras para a modalidade de crédito com objetivo de reduzir os juros aos clientes.

Promotoria autoriza Odebrecht a pagar “multa” com obras.Acordo firmado permite que serviços sejam usados para quitar os R$ 21 mi que a empreiteira se comprometeu a devolver à cidade de São Paulo.

Política e mundo

Lula pede que um “inocente” não seja condenado por “política”. Em discurso no Rio, ex-presidente reiterou que as acusações contra ele são “falsas”.

TRF-5 mantém suspensa privatização da Eletrobras. A AGU pedia pela suspensão da decisão liminar do juiz Claudio Kitner, da 6° Vara Federal de Pernambuco, que suspendeu os efeitos da MP do governo.

Deputados tucanos pedem a Doria que se candidate ao governo de SP. Em reunião, deputados disseram que a sigla deve ter candidato próprio e que Doria é o nome forte do qual precisam.

Defesa de Lula insiste que OAS é dona do triplexAdvogados do petista apresentaram à Corte federal documentos referentes à penhora do imóvel para “satisfação da dívida da OAS”.

STF começa pente-fino sobre foro privilegiado.Gabinetes deram início a uma operação para identificar quais processos devem permanecer na Corte ou serão enviados à primeira instância.

Afastamento de vice-presidentes da Caixa atende BC, diz Meirelles. O movimento do presidente Michel Temer pelo afastamento por 15 dias foi publicado após reunião nesta manhã do presidente do BC e com o presidente da Caixa.

Roberto Jefferson mantém indicação de filha para ministério. O presidente do PTB minimizou a possibilidade de o partido indicar um novo nome para a vaga, diante do impasse judicial.

Temer reformula estrutura do Ministério da Fazenda por decreto. O presidente Michel Temer cindiu a Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) em duas novas repartições.

Cade pode encerrar alguns processos da Lava Jato com acordos. O Cade apura mais de 14 diferentes cartéis da Lava Jato e assinou em cada um deles acordos de leniência. Uma modalidade diferente de acordo permite pagar multas mais baixas.

Com acordo, Puigdemont pode voltar a presidir a Catalunha. As duas principais forças independentistas informaram que chegaram a um acordo para apoiar a candidatura de Puigdemont.

Enquanto você desligou…

Relatório sugere investigar presidente da Caixa por propina. O relatório independente foi concluído em 20 de novembro passado e pretendia aprofundar internamente investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.

Petrobras só negociará como nos EUA se for obrigada, diz CEO. A estatal anunciou em 3 de janeiro que um acordo para pagar 2,95 bilhões de dólares em troca do encerramento de uma ação coletiva nos EUA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário