segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Projeto Mundiar terá doze mil novos alunos em 2018

Neste ano são esperados doze mil novos alunos no Projeto Mundiar em 105 municípios paraenses. As matrículas iniciarão no dia 20 de fevereiro e vão até 20 de março. Segundo o coordenador estadual do Mundiar, Marcos Lopes, 25 mil alunos estão matriculados, contando com alunos da 4ª (que ingressaram em 2017) e da 3ª entrada (que ingressaram em 2016 e estão concluindo seus estudos neste início de 2018).
A expansão do projeto é significativa, inclusive em escolas indígenas. Há turmas do Projeto Mundiar em duas aldeias de Bom Jesus do Tocantins, no sudeste do Pará, e a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) já recebeu solicitação para implementação de outra na Aldeia Kubenkrãkenh, em Ourilândia do Norte.

O Mundiar é um projeto executado pela Seduc em parceria com a Fundação Roberto Marinho, destinado a corrigir a distorção escolar idade/ano e reduzir a repetência e evasão de alunos da rede pública de ensino.

Podem ingressar no Mundiar para concluir o Ensino Fundamental, alunos a partir de 13 anos e também estudantes a partir de 17 anos que ainda não conseguiram concluir o Ensino Médio.

Este ano o Mundiar recebeu um pedido da Direção Geral do Hospital Galileu, em Ananindeua, para implementação de uma turma do projeto na unidade, que está sendo avaliada para iniciar ainda este ano.

Nova chance - Voltar à escola e permanecer até a formatura é um desafio para quem abandonou os estudos. Para Albertina Rodrigues, de 65 anos, conseguir o tão sonhado diploma de Ensino Médio foi uma vitória muito comemorada em 2017. Ela foi uma das centenas de estudantes que escolheram concluir os estudos pela metodologia Mundiar e que conquistou o tão sonhado certificado, no ano passado.

Dona Albertina, que é agente de portaria, conta que sempre gostou muito de estudar, mas como se casou muito cedo o marido, por ciúmes, não permitia que ela frequentasse a escola. “Nos últimos dez anos eu já tinha feito várias tentativas de estudar, mas sempre acabava desistindo. Com o Mundiar deu tudo certo. As teleaulas são muito dinâmicas e a gente aprende rápido”, contou ela, que cursou as aulas na Escola do Outeiro, onde havia concluído o Ensino Fundamental há cerca de 50 anos.

Livros  didáticos Mundiar - A Seduc comprou 289 mil novos livros para as turmas de 2017 e 2018, e já está fazendo a distribuição. Já foram entregues os livros novos para a 4ª URE - Marabá e 18ª URE - Mãe do Rio. As próximas a receberem serão as unidades de Cametá, Abaetetuba, Castanhal, Tucuruí e Conceição do Araguaia.
Por Kátia Aguiar - Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário