quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Com pênalti perdido e 1 a mais, Remo empata com o Manaus e dá adeus à Copa Verde

Vexame: Acabou o sonho do título inédito da Copa Verde no Remo. O time foi eliminado ainda na primeira fase, confirmando esta como a pior campanha da história da competição. O adversário foi o Manaus (AM), que havia vencido o primeiro jogo da eliminatória por 2 a 0 em Manaus e, ontem quarta-feira (14), empatou com o Leão e seguirá na disputa.
Aliás, quem conquistou o empate foi o próprio Remo, haja vista que, depois de um primeiro tempo amarrado pela catimba da equipe manauara, o placar foi mexido pela primeira vez pelos próprios visitantes. Wander, aos 26 minutos, recebeu passe em velocidade e bateu no canto direito de Vinícius para anotar o gol. Os azulinos só empataram aos 33.


Um destaque do confronto foi a quantidade de cartões e de acréscimos fixados pela arbitragem por conta do tempo perdido com jogadores do Gavião deitados no chão. Ao todo, foram 12 cartões amarelos e um vermelho em uma partida que teve cerca de 13 minutos de acréscimos, na somatória do primeiro com o segundo tempos.

Eliminado da Copa Verde, o Leão mira os olhos para o Bragantino, adversário deste domingo (18), às 16h, no Diogão, em Bragança, pela sexta rodada do campeonato paraense. O Manaus também voltará para a disputa do estadual, mas segue de olho na Copa Verde, por onde enfretará o vencedor do duelo entre Rio Branco (AC) e São Raimundo (RR). No primeiro confronto deste duelo, o Rio Branco venceu por 2 a 1 fora de casa e tem a vantagem para a volta, marcada para o dia 21 deste mês de fevereiro.

1º tempo: nervosismo do Remo e Manaus com 'pé no freio'
A obrigação de marcar gols o mais ápido possível era do Remo, mas a primeira chance de gol do jogo foi do Manaus. Juninho colocou a bola na área e Vinícius saiu mal do gol. A sobra ficou com Nena que, atrapalhado por Mimica, chutou por cima da trave. Isso tudo ainda no primeiro minuto.

O Leão tentava o ataque com o apoio dos seus laterais. Levy e Esquerdinha fora bastante acionados, mas, nas poucas vezes em que conseguiram o cruzamento, a bola não encontrou ninguém vestid de azul marinho na área. O Manaus, por sua vez, tentava amarrar o duelo ao máximo. Todos os jogadores mostravam disposição para 'gastar o tempo' de todas as formas prováveis. O primeiro bom ataque remista só aconteceu aos 33 minutos, quando Jefferson Recife foi para a área e recebeu o cruzamento de Esquerdinha. O camisa 10, porém, jogou à direita do goleiro Milton. 

Quatro minutos depois, a grande oportunidade do jogo: pênalti para o Remo! No lance, o árbitro Paulo Henrique de Melo Salmazio (MS), de 26 anos, marcou penalidade de Hamilton em Jayme. Os jogadores do time manauara 'abriram sindicância' contra o sul matogrossense. As reclamações renderam dois cartões amarelos - um para cada time - e três minutos perdidos. Isac foi para a cobrança e viu o goleiro Milton espalmá-la pela linha de fundo.

Apesar do pênalti perdido, o Remo se manteve no ataque e, em um lance de velocidade, o goleiro Milton saiu do gol para chutar a redonda pela lateral antes da chegada de Jefferson Recife. Fora do gol, o camisa 12 do Gavião caiu no gramado e pediu atendimento. A arbitragem parou o jogo por força da regra, que não permite bola rolando sem goleiros. Os jogadores do Remo reclamaram e a confusão foi instaurada. Teve cartão amarelo até para o meia Adenílson, que estava no banco de reservas do Leão. Resultado: sete minutos de acréscimos!

No final, aos 45, Jefferson Recife cruzou a redonda na área e Isac, de costas para o gol, desviou por cima do travessão. Aos 48, Jayme recebeu cruzamento na área e escorou de cabeça para a chegada de Isac, mas o camisa 9 não alcançou a redonda e a torcida ficou no 'Uhhll'. Já aos 49, foi a vez de Jayme se posicionar na área. Ele recebeu o levantamento de Levy e testou no cantinho de Milton, que operou milagre e garantiu a igualdade no primeiro tempo.

2º tempo: Manaus começa a jogar, abre o placar e Remo é eliminado
A primeira etapa do jogo já tinha ido embora e a pressão sobre os azulinos já era mais que o dobro. Porém, o Manaus novamente foi o primeiro a construir um bom ataque. Novamente no pimeiro minuto, Negueba levantou a bola na área para Hamilton, que foi unânime em toda a partida em jogadas de bola aérea. O ex-goleiro ajeitou a 'pelota' para a chegada de Panda, mas o canhoto, de dentro da área, acabou ficando com a bola pronto para ser batida pelo seu pé direito. O arremate saiu pela linha de fundo.

A resposta do Remo foi bem mais rápida. Ainda aos sete minutos, Felipe Recife lançou Isac na área. O camisa 9 recebeu no lado esquerdo da pequena área e já próximo da linha de fundo, mas, mesmo sem ângulo, tentou o arremate de canhota e jogou - sem categoria alguma - para fora. Aos 21, Elielton ainda mostrou como se coloca a bola na rede, só que o lance já havia sido anulado por falta de ataque de Jayme em Deurick.

O Leão estava todo no ataque e foi quando o pior aconteceu. O Manaus saiu em velocidade no contra-ataque e Nena, do meio-campo, lançou Wander em velocidade. O camisa 30 disparou, ganhou de Mimica e entrou na área de frente para o goleiro Vinícius, que não pode fazer nada para impedir a abertura do placar. 1 a 0 Gavião!

Três minutos depois, o lateral esquerdo paraense, Negueba, fez falta dura em Felipe Marques e levou o segundo cartão amarelo seguido do cartão vermelho. Os visitantes ficaram com um a menos e, aos 33, o escanteio cobrado por Rodriguinho encontrou a coxa do zagueiro Mimica. Gol do Remo e esperança mantida.

O tempo foi passando e os chutes de longe e para muito longe do gol foram se repetindo. Aos 40, Adenílson teve a chance da marca do pênalti, mas isolou. Enquanto isso, os manauaras seguiam no contra-ataque e cehgaram perto do segundo aos 45, quando Panda recebeu novamente sem marcação na frente da área e bateu. A redonda saiu.

No último bom momento do jogo, o Remo viu mais uma grande defesa do goleiro do Gavião. No lance, Rodriguinho tocou para Jayme na pequena área e o camisa 7 remista bateu. A bola ainda desviou na marcação e quase encobriu o goleiro, que teve força para espalmar pela linha de fundo.

Ficha técnica (Remo 1 x 1 Manaus)
Remo - Vinícius; Levy, Mimica, Bruno Maia e Esquerdinha; Felipe Recife, Fernandes (Rodriguinho) e Jefferson Recife (Adenílson); Jayme, Felipe Marques e Isac (Elielton). Técnico: Ney da Matta

Manaus - Milton; Tiago Granja, Paulão, Deurick e Negueba; Panda, Cleitinho (Wander), Juninho e Rossini; Hamilton (Zadda) e Nena (Marcus Vinícius). Técnico: Wladimir Araújo

Gols: Wander 26'/2ºT (Manaus); Mimica 33'/2ºT (Remo)
Cartões amarelos: Levy, Mimica, Esquerdinha, Rodriguinho, Adenílson e Isac (Remo); Negueba, Rossini, Hamilton e Nena (Manaus)
Cartão vermelho: Negueba (Manaus)

Data: 14/02
Hora: 20h30 (Horário de Belém)
Local: Mangueirão (Belém/PA)
Árbitro: Paulo Henrique de Melo Salmazio - MS
Assistentes: Marcos dos Santos Brito - MS (CBF) e Ruy Cesar Lavarda Ferreira - MS (CBF)
Público: 12.586 (11.076 pag. e 1.510 cred.)
Renda: R$ 189.400,00

Nenhum comentário:

Postar um comentário