segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Frentista reage a assalto e é assassinado em Belém

Elder chegou a entregar o dinheiro da renda que estava com ele, mas em seguida, se atracou com o ladrão.  Um frentista foi assassinado ontem à tarde, durante o assalto ao posto de combustíveis em que trabalhava, do quilômetro 4 da BR-316, em Ananindeua. A vítima Elder Júnior Loureiro Pinheiro, de 42 anos, reagiu ao assalto realizado por dois homens que estavam em uma motocicleta. 

Segundo a delegada Maria Lúcia Santos, da Divisão de Homicídio da Polícia Civil, que investiga o crime, Elder chegou a entregar o dinheiro da renda que estava com ele, mas logo em seguida, se atracou com o ladrão que estava armado de revólver de calibre 38. "A vítima reagiu mesmo estando desarmada e acabou sendo baleada", detalhou.

A ação dos assaltantes foi filmada pelas câmeras do sistema de vigilância do posto UBN. A delegada ressaltou que é possível ver claramente o rosto do assassino, que é moreno e não usava capacete. "Peço que quem tiver qualquer informação sobre os autores desse latrocínio, telefone para o disque denúncia 181, e nos ajude a levar esses assassinos para a cadeia." A ligação para o disque denúncia é gratuita e não é exigida a identificação do denunciante.

Os peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, que estiveram examinando as circunstâncias do crime, encontraram uma perfuração de projétil na testa da vítima. "Só foi possível identificar aqui, no local do crime, um tiro (que foi o fatal), mas as testemunhas declaram terem ouvido dois disparos de arma de fogo", detalhou Maria Lúcia.

O assalto ocorreu às 16h55, quando estavam no local três frentistas, incluindo a vítima, duas promotoras de vendas que realizavam serviço de divulgação no posto, e dois veículos abastecendo, sendo uma motocicleta com um casal e um condutor no automóvel. Os dois veículos estavam abastecendo nas duas bombas de combustíveis que ficam mais próximas da beira da pista. Os assaltantes chegaram de moto e abordaram os clientes e os frentistas, subtraindo objetos pessoais e a renda. 

Em seguida, avistaram Elder que estava ao lado da terceira bomba do estabelecimento, que fica mais ao fundo do terreno. Elder estava sozinho. "Acho que ele se desesperou e acabou batendo no ladrão. Foi muito rápido. Todos saíram correndo quando ouviram os tiros. Eu fui para a rodovia. Quando voltamos, ele estava caído no chão", descreveu outro frentista, que testemunhou o crime.

Segundo os administradores do estabelecimento, Elder trabalhava há apenas cerca de quatro meses naquele posto. "A gente trabalhava há pouco tempo junto, mas ele era um amigão", descreveu o sobrevivente, ainda bastante emocionado. 

A família da vítima, incluindo a esposa, estiveram no posto de combustível para acompanhar o trabalho da polícia e da perícia. Eles estavam bastante abalados e não quiseram dar entrevista. "Na semana passada teve outro assalto aqui em que levaram o carro de uma vítima", descreveu o frentista, preocupado com a falta de segurança pública. 

Os valores roubados ontem ainda não tinham sido calculados pela administração do posto. Ao final do trabalho da perícia, o corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) a fim de ser submetido a exame de necropsia. A vítima deixa esposa e três filhos. (ORM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário