quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Operação Carnaval reúne órgãos de segurança do Estado

PRF vai atuar com 90 policiais e 20 viaturas nas rodovias federais. A Operação Carnaval da PRF (Polícia Rodoviária Federal) este ano vai contar com apoio de órgãos de segurança do Estado como PRE (Polícia Rodoviária Estadual), Polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros. A ação integrada começa as 0h desta sexta-feira (9) e segue até as 23h59 de quarta-feira (14). Os detalhes foram divulgados durante coletiva à imprensa na manhã desta quinta-feira (8) na sede do órgão. A PRF não descarta criar uma pista de escoamento no retorno do feriado. 

"A PRF inicia no Pará e no Brasil a Operação Carnaval a partir desta sexta-feira e a nossa maior preocupação é o trecho que vai de Belém até Salinas. Nós vamos fazer uma operação integrada com o Estado mais uma vez, com o Detran, Polícia Rodoviária Estadual, Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Arcon.

Nós vamos ter o reforço de 90 policiais nas regiões do Pará e apoio de 20 viaturas nesses trechos", destacou Haroldo Teixeira, superintendente da PRF no Pará. Para a operação deste ano, o órgão também vai utilizar 12 bafômetros e três radares que serão espalhados ao longo das rodovias federais paraenses.  

Ainda segundo o superintendente, caso o fluxo de carros aumente no retorno do feriado a Belém, a ideia é criar mais uma pista de escoamento na rodovia BR-316 no trecho entre Mosqueiro e Marituba. "A ideia é fazer uma reversão no trecho, ou seja, no sentido de saída de Belém podemos ampliar mais uma faixa para quem está voltando. Então seriam três faixas de retorno. Por exemplo: chegando em Marituba você passaria para faixa contrária e isso ajudaria a esvaziar o congestionamento", detalha ele. 

Durante a coletiva o secretário-adjunto de Gestão Operacional da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), coronel André Cunha, destacou a parceria na operação integrada com objetivo de dar mais segurança aos foliões. "A primeira e grande vantagem do Estado é a integração que conseguimos fazer no sistema de segurança pública. Temos essa facilidade para sentar e traçar metas, que são convergentes. 

Então utilizar a força de cada órgão faz com que tenhamos resultados mais eficazes", destaca ele, que faz um alerta durante a coletiva. "Mais do que nunca temos que ter cuidado porque o carnaval coincide com o período das chuvas, e consequentemente, isso requer uma atenção redobrada dos condutores, já que eles vão se defrontar sim com trânsito pesado e com grande movimento", finaliza. 

No ano passado, a Operação Carnaval terminou com 31 acidentes nas estradas federais paraenses, que resultaram em 38 pessoas feridas e três mortas. Foi constatado redução nos registros de acidentes e aumento no número de mortes, em comparação com o período de 2016.  (ORM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário