segunda-feira, 30 de abril de 2018

Governo anuncia novas medidas para o combate à criminalidade

O governador Simão Jatene reuniu ontem domingo, 29, à noite, na sede da Delegacia Geral, em Belém, toda a equipe de gestão do Sistema de Segurança Pública do Estado. No encontro, foram traçadas medidas para o enfrentamento da criminalidade no Pará, especialmente na região Metropolitana de Belém. Dentre os gestores que participaram da reunião estavam o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes, o delegado geral de Polícia Civil, Cláudio Galeno, o coronel Hilton Benigno, comandante geral da Polícia Militar do Pará (PMPA), o subcomandante da PM, coronel Leão Braga, além da equipe de Inteligência e comandantes de batalhões.
No encontro, foram anunciadas novas medidas de combate à criminalidade, que vêm se somar a uma série de outras já tomadas e efetivadas pelo governo. Uma delas, segundo o secretário Luiz Fernandes, é a troca da empresa responsável pelo bloqueio dos sinais de celulares nos presídios.

"Vamos fazer uma nova licitação e resolver essa situação com urgência, porque a empresa estava atribuindo as dificuldades às operadoras e vice-versa, e não podemos admitir esse jogo de empurra-empurra diante de um problema tão sério", afirmou.

Fernandes acredita que essa guerra declarada aos policiais tem relação com o fato de que muitos dos principais mandantes do crime organizado estão presos e tentando agir contra o Estado. “Nós consideramos que toda morte de policial, além de um crime contra a vida humana, é uma agressão direta ao Estado, e não vamos medir esforços nesse combate, tampouco nas prisões dos responsáveis e nas medidas de proteção aos nossos policiais", afirmou o titular da Segup. “Não vamos tolerar essa  afronta aos nossos policiais, ao Estado e à tranquilidade e paz da população”, concluiu.

As medidas tomadas hoje vêm se somar a outras que já estão em curso. Somente este ano, foram empossados e estão em atuação em todo o estado 141 delegados, 289 investigadores, 166 escrivães e 19 papiloscopistas, aprovados no concurso público iniciado em 2016, o segundo feito em menos de quatro anos para a Polícia Civil. 

Em 2014 ingressaram na corporação 386 novos policiais - 146 delegados, 90 escrivães, 131 investigadores e 19 papiloscopistas. Há outros dois mil militares em fase final de formação, assim como 400 reservistas que, em breve, passarão a atuar nas atividades operacionais.

O reforço na segurança pública no Estado também contempla outros investimentos, como a renovação e ampliação da frota de veículos das polícias Civil e Militar, totalizando 800 carros e 700 motocicletas. 

Entre as mais recentes entregas está a que ocorreu em Marabá, no último dia 6, quando cerca de 100 viaturas, entre caminhonetes e utilitários, sendo duas para o patrulhamento rural e uma para ronda escolar, que substituíram a frota das regiões sul e sudeste.

Destacam-se ainda os investimentos na construção de novas unidades de segurança, desde 2011, contemplando todas as regiões do estado e a ampliação de espaços prisionais. O estado também construiu aproximadamente 70 Unidades Integradas Pro Paz e já criou mais de três mil vagas no sistema carcerário.
Colaboração: Cléo Soares e Sérgio Chene
Por Pascoal Gemaque -AG~encia Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário