segunda-feira, 23 de abril de 2018

Idosos vão ter prioridade em campanha de vacinação

Campanha começa nesta segunda-feira (23) nos postos de saúde do Estado. Idosos, crianças, grávidas, professores e trabalhadores da área da saúde estão entre os públicos prioritários para vacinação contra a gripe, que começa nesta segunda-feira (23), no postos de saúde do Pará. A 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza, promovida pelo Ministério da Saúde (MS), visa prevenir o avanço da gripe no País. O Dia D, considerado a data mais importante de mobilização nacional, está marcado para 12 de maio (sábado). As vacinas ficarão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde, mantidas pelas prefeituras, até 1º de junho.
O aposentado Mário da Silva Pires, 82 anos, usuário do Hospital Jean Bitar (HJB), em Belém - referência no Estado para atendimento em geriatria -, diz que participa de todas as campanhas de combate à doença. Ele conta que passa regularmente pela consulta ambulatorial com a geriatra Tanise Maia, e não descuida da saúde, especialmente quando se trata de imunização.

“Procuro o posto mais perto da minha casa para tomar as vacinas sempre que tem campanha, porque me sinto mais protegido. Sempre que tomo não costumo adoecer”, garante Mário Pires.

A especialista Tanise Maia destaca a importância da imunização para doenças como a gripe, não apenas para idosos, mas para todos os grupos prioritários. “No entanto, os idosos estão em situação mais vulnerável, devido ao sistema imunológico estar mais debilitado”, ressalta.

A vacina evita complicações causadas pelo vírus Influenza, como pneumonia. “Essa doença é muito comum em idosos acamados. A pneumonia acomete 2,5% de idosos por ano no País. Mas ela pode ser prevenida de forma muito simples: com vacina de combate à gripe”, informa a médica, para quem a desinformação é o problema mais comum na faixa etária a partir dos 60 anos. “Muitos idosos desconhecem ou se recusam a tomar as vacinas. Por isso, prevenir ainda é a melhor atitude. Nós indicamos a imunização”, reitera Tanise Maia.

Devem se vacinar os grupos mais vulneráveis à gripe, como as  grávidas em qualquer período gestacional, crianças após seis meses e menores de 5 anos, trabalhadores da área da saúde pública e privada, professores das redes pública e privada, pessoas com mais de 60 anos, indígenas que vivem em aldeias, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que cumprem medidas socioeducativas e detentos, além de funcionários do sistema penitenciário.

O HJB dispõe de 70 leitos, sendo 10 no Serviço de Tratamento Intensivo. O hospital é referência estadual para endoscopia digestiva, endocrinologia, reumatologia, geriatria, pneumologia e clínica médica. Os usuários contam com uma equipe de especialistas, estrutura e equipamentos para realização de cirurgias de parede abdominal e gástrica e cirurgias nas vias biliares e intestino.

Serviço: O Hospital Jean Bitar funciona na Rua Cônego Jerônimo Pimentel, Bairro do Umarizal. Mais informações: (91) 3239-3800.
Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário