quarta-feira, 9 de maio de 2018

Dois mil novos PM’s entram na reta final do Curso de Formação de Praças

“A sociedade está prestes a receber novos policiais, profissionais prontos e treinados para defender o cidadão. Mesmo com o curso em andamento, já me sinto um PM. A instituição pode ter certeza que estarei sempre de pronto-emprego para atender no que ela precisar”. A fala é de Aurélio Rosa, aluno do Curso de Formação de Praças (CFP), e demonstra o sentimento dos 2 mil homens e mulheres que estão próximos de encerrar o curso no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP) da Polícia Militar do Pará e iniciar seus trabalhos nas ruas.
Em Belém, na sede do CFAP, estão em fase de conclusão da formação 500 alunos. Já no interior do Estado, outros 1.500 passam pelo curso que também acontece nos municípios de Conceição do Araguaia, Itaituba, Santarém, Marabá, Parauapebas, Castanhal, Santa Izabel do Pará, Tucuruí, Paragominas, Capanema, Bragança, Altamira, Barcarena, Soure e Breves. A previsão é que no início de agosto deste ano, todos já estejam efetivamente nas ruas.

Aprovados no último concurso público da instituição, os futuros policiais foram integrados, em outubro de 2017, nesse novo modelo de formação. De acordo com o major Arthur Silva, sub-comandante do CFAP, a mudança na grade do curso quase dobrou o número de horas-aula. “Antes, os aprovados em concurso faziam apenas a formação de soldados, que tinha 1.300 horas-aula, agora ele prepara até 3º sargento, passando para 2.132 horas-aula, um ganho expressivo de quantidade de conteúdo e, principalmente, de qualidade”, explicou.

Ainda segundo o subcomandante do CFAP, a formação inclui disciplinas como Direito Penal,  Direito Administrativo, Tecnologia da Informação e Telecomunicações, Relações Interpessoais, Atividade de Inteligência da PMPA, Segurança Pública e Comunicação Social, mas também muitas disciplinas práticas, como por exemplo, Prevenção, Mediação e Resolução de Conflitos, Treinamento Físico Militar, Policiamento Ostensivo Geral, Patrulhamento Rural, Conduta Policial Defensiva, Armamento e Tiro, dentre outras.

“A formação atual é muito mais completa, pois além da prática intensa, temos outras disciplinas que ensinam a trabalhar como um integrante da sociedade. Estamos preocupados em formar não apenas um policial repressivo, mas um policial inserido e conhecedor das mazelas da sociedade, capaz de atuar em todas elas e tratar as pessoas de acordo com suas características”, complementou.

Michelle Rodrigues também é uma das alunas do curso. Ela conta que está ansiosa para iniciar o trabalho em campo. “Eu como cidadã sempre vi a Polícia como uma forma de ajudar a sociedade. As pessoas precisam que a gente se prontifique a ajudá-las e é o que vamos fazer. Estamos todos muito ansiosos para iniciar esse trabalho e colocar em prática tudo o que aprendemos. Sabemos que a violência tem aumentado, mas essa alteração não nos traz medo, pois estamos focados e preparados”, destacou.

A próxima etapa da formação, que deve iniciar no sábado, 12, inclui o estágio nas ruas. Nessa fase os novos PM’s devem ir para as ruas ajudar no policiamento. “Vamos colocar várias equipes nas ruas de Belém e Região Metropolitana, inicialmente, para incorporar o efetivo em alguns bairros. Eles sempre estarão acompanhados de policiais antigos, o que deve acontecer sempre uma ou duas vezes na semana”, finalizou o sub-comandante do CFAP, major Arthur Silva

Do total de policiais em formação, 500 atuarão em Belém e Região Metropolitana e os outros 1.500 serão destacados para atuar em diversos municípios de todas as regiões do interior do Estado.
Por Heloá Canali - Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário