quinta-feira, 24 de maio de 2018

Instalação da Universidade Mundial da ONU em Belém é tema de sessão pública

A secretária de Municípios Sustentáveis (Semsu), Izabela Jatene, representou o governador Simão Jatene na sessão pública de apoio à implantação do campus da Amazônia para Estudos e Pesquisas de Políticas Integradas de Proteção Ambiental e Progresso Sustentável da Universidade Mundial de Segurança e Desenvolvimento Social da Organização das Nações Unidas (ONU), em Belém. O evento, promovido pela Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), foi realizado no Auditório Albano Franco, na noite d ontem quarta-feira, 23.
Izabela Jatene destacou que acredita que a universidade da ONU será instalada no Pará porque o Estado se preparou para receber um campus universitário dessa natureza. “Nossa gestão pública alcançou um patamar que pode garantir que projetos como esse sejam instalados aqui”. A titular da Semsu também lembrou do fortalecimento das parcerias firmadas junto à ONU.

“As Nações Unidas vêm sendo parceiras do Estado do Pará. A Unicef, por exemplo, já está no Estado há cerca de 20 anos e hoje estamos trabalhando com a implantação da Casa da ONU, que vai abrigar a Ilanud e ONU Habitat, agências que se implantam de vez no nosso Estado”, lembrou a secretária ao reiterar a preparação que o Estado fez para garantir essas parcerias, como a criação do primeiro curso público na região de Relações Internacionais e Comércio Exterior.

A criação dos cursos está inserida na proposta do Pará Sustentável, que objetiva reduzir a pobreza e a desigualdade a partir das ações de incentivo ao desenvolvimento do Programa Pará 2030, lançado pelo governo estadual, voltado ao incentivo das cadeias produtivas para gerar emprego e renda. 

O programa de graduação do curso também tem a parceria da Universidade Mundial de Segurança e Desenvolvimento Social da ONU, a partir do Instituto Latino-Americano das Nações Unidas para a Prevenção do Delito e Tratamento do Delinquente (Ilanud).

Implantados em abril de 2017, os cursos ofertaram 88 vagas, sendo 44 para o Bacharelado em Relações Internacionais e 44 para a graduação em Tecnologia em Comércio Exterior. Do total de vagas, 54% são designadas para os servidores públicos efetivos do estado e 46% para a sociedade.

Em seu discurso de boas vindas, o presidente do Sistema Fiepa, José Conrado Santos, falou da importância em apoiar iniciativas como a universidade e disse que as indústrias paraenses sempre serão parceiras de atividades que promovam o desenvolvimento do estado. “Temos muito orgulho de colaborarmos para difundir a importância desses empreendimentos, através de eventos como este que estamos promovendo hoje. Esse também é o nosso papel”, garantiu.

A desembargadora do Tribunal Regional Federal da Primeira Região, Mônica Sifuentes, participou da programação em apoio à instalação, em Belém, de um dos campi da Universidade da ONU. “Acredito que a Universidade da ONU no Pará pode servir de referência para a América Latina e para o planeta. Esta é uma universidade especial, cujo foco é a formação de um novo tipo de agente público que é capaz de que a criatividade se sobreponha à burocracia”.

A Universidade das Nações Unidas foi estabelecida em 1973 através da resolução 3081 da Assembléia Geral das Nações Unidas, conforme proposta de U Thant, secretário geral da ONU na ocasião. A universidade tem o fim de produzir e compartilhar conhecimento, bem como a promoção da segurança e do desenvolvimento humano. 

Dessa maneira, mantém diversos núcleos de pesquisa nos mais diversos países, nos quais estudantes e pesquisadores podem fazer investigações, especialmente àqueles em desenvolvimento, contribuindo diretamente para o avanço do conhecimento e concepção de bons princípios, estratégias e programas.

O jurista e professor Edmundo Oliveira apresentou o projeto da Universidade Mundial de Segurança para o público presente. “A grande novidade é que essa universidade não é voltada apenas para a formação, mas sim para a implementação de projetos práticos, por isso ela é tão inovadora”, analisou Oliveira, que é coordenador geral do Comitê Permanente da América Latina para a Prevenção do Crime (programa da ONU-Ilanud), e que ao final do evento lançou a obra "The Universe of Human Security: O Universo da Segurança Humana", de sua autoria.

Articulações para implantação do campus no Pará
Em 2015, o governador Simão Jatene esteve em Doha, no Qatar, para o Congresso da Organização das Nações Unidas, onde defendeu com êxito a ideia da criação da Universidade Mundial de Segurança e Desenvolvimento Social e a implantação de um campus no Estado.

O projeto de instalação no Brasil ainda está em fase de finalização e definição concreta de lugares onde os campi serão instalados. De acordo com o projeto, o novo espaço de conhecimento terá sede em Brasília e um campus no Rio de Janeiro, que tratará sobre cidadania e direitos humanos, e outro em Belém, que terá como base a proteção ambiental e progresso sustentável.

O objetivo é colocar em prática um novo modelo de segurança pública, que se aproxime cada vez mais da população, a segurança humana. Segundo a ONU, este conceito congrega noções de paz, segurança e desenvolvimento, e também envolve os direitos fundamentais, governança, acesso à saúde, educação, entre outros aspectos.

Casa das Nações Unidas no Brasil
Inaugurada em Salvador em 2010 e em Brasília em 2012, a Casa da ONU no Brasil se junta a outros complexos semelhantes das Nações Unidas espalhados pelo mundo. Estes espaços abrigam programas como o Pnud, o de Voluntários da ONU (VNU), o Departamento de Segurança das Nações Unidas (UNDSS) e o Protocolo de Montreal, além do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA), Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres (ONU Mulheres), Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) e Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids).

O Projeto da Casa das Nações Unidas em Belém já está acordado e aprovado, caminhando para o memorando de entendimento que será assinado entre o Estado e o Pnud. Em suas instalações já está previsto o funcionamento das seguintes agências: Unicef, ONU Habitat, Pnud e Ilanud/Coplad, com espaço para mais três agências.
Por Dani Filgueiras Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário