coluna 3

Coluna 2

Coluna 1

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Investimento na segurança pública reduz índices de criminalidade no Pará

A Polícia Militar do Pará divulgou os números dos investimentos do Estado na estruturação da corporação e no aumento de benefícios aos mais de 15 mil militares atuantes em Belém e no interior. Essa estratégia de redirecionamento de recursos públicos para a segurança, intensificada em 2018, já apresenta alguns resultados: de janeiro a abril de 2018, houve redução de 12% nos índices de furtos, 14% no número de roubos, e 17,44% nos registros de latrocínio (roubo seguido de morte) e lesão corporal seguida de morte, em comparação ao mesmo período de 2017.
Os dados são da Diretoria de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Dint/Segup). Para o coronel Mauro Pinheiro, do Comando de Policiamento Ambiental, o foco em investimento tem, como consequência efetiva direta, a qualidade do serviço que o policial desenvolve.

“O policiamento é empregado das duas formas, no estático e em movimento”, explica, com relação aos PMs que estão nas ruas em operação e aos que ficam no planejamento estratégico. “Estamos entrando com um aporte extra de efetivo. Só nesse final de semana serão 102 policiais militares a mais do Comando Geral entrando no reforço ao policiamento. Ao longo das próximas semanas, após a conclusão do curso de formação de praças, serão 507 alunos entrando no policiamento ostensivo só em Belém, mais cerca de 1.500 no interior”, concluiu.

Somente em 2018 foram entregues 115 motos e 105 pickups para a Polícia Militar, além do efetivo contar com mais de 600 motocicletas e cerca de 800 veículos locados para dar apoio ao policiamento. O investimento é em todos os 144 municípios, e os bens distribuídos nas 12 Regiões de Integração. “Ainda vamos receber as viaturas. 

Na capital serão mais 65, além de outras 50 pickups. Esse acréscimo na estrutura vai ter efeito. Às vezes é imediato, às vezes conseguimos ver nos dados mensais”, relatou o coronel.

No Oeste do Pará, foram entregues 23 novas viaturas, beneficiando as cidades de Santarém, Monte Alegre, Oriximiná, Juruti e Óbidos.

Ação
Ao longo de 2018 serão investidos R$ 32 milhões na Polícia Militar, com aquisição de veículos, armamento e benefícios. Para o diretor de logística da PM, coronel Sérgio Fialho, essas ações impactam diretamente na capacidade reativa do policial. “No caso de um embate, caso ocorra, ele terá um poder de reação maior”, afirmou. 

Quanto à qualidade dos veículos utilizados pelos militares, Fialho reforça também uma melhora no alcance das equipes nas localidades com maior dificuldade de acesso. “No caso da Station Wagon, a perua, que a gente chama, é um veículo mais potente e com suspensão reforçada, o que permite uma ação de mais rápida, até mesmo para um terreno mais acidentado. Considerando isso de motorização, também haverá um acréscimo de combustível de R$ 553 mil reais por mês. Aumento da frota leva ao aumento do consumo de combustível também”, finaliza o coronel.

Números e benefícios
Além dos veículos já citados, serão 900 novas armas adquiridas. Quanto aos benefícios para os militares, destacam-se, nos útimos anos de Governo, o vale alimentação, que aumentou de R$ 100 para R$ 650 reais; os auxílios de invalidez permanente e por morte, que aumentaram, respectivamente, de R$ 5 mil para R$ 30 mil e de R$ 10 mil para R$ 70 mil; a vantagem por tempo de serviço, de 5%, que hoje é automática para todos os militares; o adicional de risco de vida, que aumentou de 50% para 100%; o auxílio fardamento, que equivale a um mês de soldo, e passou a contemplar sargentos e tenentes, além de soldados e cabos, duas vezes ao ano e, por fim, a remuneração inicial dos praças, que aumentou de R$ 1.681 para R$ 3.090.

A categoria também foi beneficiada com a promoção de 7 mil militares entre os anos de 2015 e 2016. Outro ganho para os PMs é que passou a ser possível um praça se tornar oficial a partir de 15 anos de serviço, com dois anos de graduação de 3° Sargento, se este possuir diploma de nível superior ou com o certificado de curso de aperfeiçoamento de sargento. Anteriormente, esta patente era possível apenas para 1º sargento e subtenente.

A Polícia Militar do Pará divulgou os números dos investimentos do Estado na estruturação da corporação e no aumento de benefícios aos mais de 15 mil militares atuantes em Belém e no interior. Essa estratégia de redirecionamento de recursos públicos para a segurança, intensificada em 2018, já apresenta alguns resultados: de janeiro a abril de 2018, houve redução de 12% nos índices de furtos, 14% no número de roubos, e 17,44% nos registros de latrocínio (roubo seguido de morte) e lesão corporal seguida de morte, em comparação ao mesmo período de 2017.

Os dados são da Diretoria de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Dint/Segup). Para o coronel Mauro Pinheiro, do Comando de Policiamento Ambiental, o foco em investimento tem, como consequência efetiva direta, a qualidade do serviço que o policial desenvolve.

“O policiamento é empregado das duas formas, no estático e em movimento”, explica, com relação aos PMs que estão nas ruas em operação e aos que ficam no planejamento estratégico. “Estamos entrando com um aporte extra de efetivo. 

Só nesse final de semana serão 102 policiais militares a mais do Comando Geral entrando no reforço ao policiamento. Ao longo das próximas semanas, após a conclusão do curso de formação de praças, serão 507 alunos entrando no policiamento ostensivo só em Belém, mais cerca de 1.500 no interior”, concluiu.

Somente em 2018 foram entregues 115 motos e 105 pickups para a Polícia Militar, além do efetivo contar com mais de 600 motocicletas e cerca de 800 veículos locados para dar apoio ao policiamento. O investimento é em todos os 144 municípios, e os bens distribuídos nas 12 Regiões de Integração. “Ainda vamos receber as viaturas. Na capital serão mais 65, além de outras 50 pickups. Esse acréscimo na estrutura vai ter efeito. Às vezes é imediato, às vezes conseguimos ver nos dados mensais”, relatou o coronel.
No Oeste do Pará, foram entregues 23 novas viaturas, beneficiando as cidades de Santarém, Monte Alegre, Oriximiná, Juruti e Óbidos.

Ação
Ao longo de 2018 serão investidos R$ 32 milhões na Polícia Militar, com aquisição de veículos, armamento e benefícios. Para o diretor de logística da PM, coronel Sérgio Fialho, essas ações impactam diretamente na capacidade reativa do policial. “No caso de um embate, caso ocorra, ele terá um poder de reação maior”, afirmou. 

Quanto à qualidade dos veículos utilizados pelos militares, Fialho reforça também uma melhora no alcance das equipes nas localidades com maior dificuldade de acesso. “No caso da Station Wagon, a perua, que a gente chama, é um veículo mais potente e com suspensão reforçada, o que permite uma ação de mais rápida, até mesmo para um terreno mais acidentado. Considerando isso de motorização, também haverá um acréscimo de combustível de R$ 553 mil reais por mês. Aumento da frota leva ao aumento do consumo de combustível também”, finaliza o coronel.

Números e benefícios
Além dos veículos já citados, serão 900 novas armas adquiridas. Quanto aos benefícios para os militares, destacam-se, nos últimos anos de Governo, o vale alimentação, que aumentou de R$ 100 para R$ 650 reais; os auxílios de invalidez permanente e por morte, que aumentaram, respectivamente, de R$ 5 mil para R$ 30 mil e de R$ 10 mil para R$ 70 mil; a vantagem por tempo de serviço, de 5%, que hoje é automática para todos os militares; o adicional de risco de vida, que aumentou de 50% para 100%; o auxílio fardamento, que equivale a um mês de soldo, e passou a contemplar sargentos e tenentes, além de soldados e cabos, duas vezes ao ano; e, por fim, a remuneração inicial dos praças, que aumentou de R$ 1.681 para R$ 3.090.

A categoria também foi beneficiada com a promoção de 7 mil militares nos anos de 2015 e 2016. Outro ganho para os PMs é que passou a ser possível um praça se tornar oficial a partir de 15 anos de serviço, com dois anos de graduação de 3° Sargento, se este possuir diploma de nível superior ou com o certificado de curso de aperfeiçoamento de sargento. Anteriormente, esta patente era possível apenas para 1º sargento e subtenente.

Por Natália Mello - Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário