sexta-feira, 11 de maio de 2018

Pesquisa mostra que mulheres dão conta de conciliar carreira, família e maternidade

Ser mulher, mãe, cuidar da família e ainda ser profissional dedicada à carreira. Não há dúvida de que conciliar o tempo e administrar as mil missões que surgem no dia a dia é o maior desafio dessas heroínas. Uma pesquisa feita este ano pelo Painel de Respondentes do Opinion Box consolidou um perfil dessas mulheres e trouxe dados curiosos, entre eles, 43% das entrevistas afirmam que na hora de dividir tarefas relativas à criação de filhos têm mais tarefas do que seus parceiros. 
A pesquisa mostra ainda que 43% gostariam de passar mais tempo do que têm disponível com os filhos, mas mesmo assim, 76% contam que brincam constantemente com os filhos, independentemente da dificuldade do tempo e das tarefas. 
 
A engenheira mecânica, Anne Azevedo (foto), 37 anos, acredita que a felicidade da mulher se completa ao ter uma carreira bem-sucedida e ser mãe. Há cinco anos na Imerys, mineradora que possui operações de caulim no Pará, ela trabalha na área de Manutenção, realizando atividades que exigem atenção máxima, como checagem equipamentos fundamentais na operação, a exemplo de máquinas de filtragem e carregador de navio.

 “É um trabalho minucioso e são várias coisas que temos que conduzir ao longo da jornada. E na volta para casa, a gestão não termina, já que tem o marido e os filhos. É preciso habilidade para saber gerenciar o tempo para fazer tudo que precisa”, observa.
 
Mãe de dois filhos, Miguel, 9 anos, e Daniel, 2 anos, ela tem rotina pesada na volta do trabalho: providencia o jantar da família, passa um olho na lição do filho mais velho e o ajuda em pesquisas mais complexas da escola. “Os dias mais difíceis são quando o meu caçula está doente e fica mais dengoso, pedindo atenção. 

O coração fica apertado, mas temos que ser fortes sempre pensando em um futuro melhor para eles. Fico muito feliz porque Miguel já ajuda bastante e é um grande parceiro. Ele também faz praticamente o dever sozinho e tem raciocínio lógico muito bom”, comemora. 
 
Para Cassandra Cavalheiro o desafio começou cedo. Seus dois filhos Alan, de 11 anos e Isabelly, de oito, nasceram durante a sua graduação em Engenharia Química na Universidade Federal do Pará (UFPA). Com os filhos mais crescidos, ela não perdeu o foco e entrou de cabeça em um segundo curso: licenciatura em Química pela Universidade do Estado do Pará (UEPA), na Vila dos Cabanos, em Barcarena.
 
“Felizmente consigo conciliar o trabalho, estudo e a convivência com eles, para que não interfira no nosso tempo juntos. Eles reclamam um pouquinho sentem saudade, mas no final tudo dá certo”, explica a operadora que atua há quatro anos na Alubar, empresa líder na América Latina na fabricação de cabos elétricos de alumínio e produtora de condutores elétricos de cobre para média e baixa tensão. 

Por trabalhar em turno, ela tem mais facilidade para estudar e participar ativamente da vida dos pequenos. “A parte mais engraçada é que eu preciso dormir durante o dia pra ter energia pra todas as atividades e eles falam que eu sou preguiçosa”, comenta a mãe, que vai comemorar a data especial ao lado dos dois e do marido.
 
Fabiana Gomes
Analista de Comunicação | Communication Analyst

Nenhum comentário:

Postar um comentário