segunda-feira, 25 de junho de 2018

Isac marca, mas Remo leva virada do Globo e afunda de vez na lanterna da Série C

Resultado deixou o Leão como o time de pior campanha nos dois grupos da competição. Lanterna do grupo A e dono da pior campanha de toda a Série C do campeonato brasileiro. O Remo perdeu de virada para o Globo (RN), no estádio Barretão, em Ceará-Mirim (RN), e ficou a cinco pontos do primeiro time fora da zona de rebaixamento à última divisão do futebol nacional. O confronto ocorreu na noite de ontem domingo (24), pela 11ª rodada da competição.
o Remo conseguiu abrir o placar com um gol de Isac, de cabeça e sob clima de redenção, aos 14 minutos do primeiro tempo. O empate potiguar saiu logo aos 21, com o zagueiro Alexandre, em posição irregular. Na segunda etapa, Renatinho Potiguar virou aos 17, com ajuda do 'montinho artilheiro' e, já aos 28, Max fechou o placar para a Águia.

A derrota encaçapou o Leão ainda mais na laterna do grupo A, mas, agora, com o aditivo de ser pior que, até mesmo, o lanterna do grupo B. Ao Globo, porém, a vitória tirou o time da beira da zona de rebaixamento para dentro do G4, ainda dependendo do fechamento da rodada para confirmar se permanecerá na atual terceira colocação.

Mais pressionado do que nunca, o Leão voltará a Belém com a missão do 'tudo ou nada' contra a Juazeirense (BA), às 21h45 da sexta-feira (29), no Mangueirão, em Belém. Enquanto isso, o Globo embarcará para o interior de Pernambuco para enfrentar o Salgueiro, no estádio Cornélio de Barros, em Salgueiro (PE), às 20h do sábado (30).

1º tempo: gol (de cabeça) de Isac e empate (irregular) do Globo

O jogo começou equilibrado, mas, enquanto o Remo tentava trabalhar com passes nas diagonais, o Globo foi mais vertical em busca do gol e teve duas chegadas em 11 minutos. A primeira aos quatro, com o atacante Alex Sandro, que infiltrou na defesa remista e chutou para a defesa do bom colocado Vinícius. Depois, Renatinho Potiguar saiu pela ponta esquerda e cruzou rasteiro. A redonda atravessou a pequena área sem ser incomodada por ninguém e saiu.

O Remo, porém, foi mais eficiente e conseguiu o gol na primeira boa chegada. Em cruzamento de Rodriguinho, Isac saiu da marcação de Alexandre para cabecear para a rede e abrir o placar. Na comemoração, o camisa 9 do Leão chorou por conta do alívio de voltar a marcar após a pressão sofrida. 
O gol, porém, deixou o time potiguar ainda mais aceso. Aos 17, um cruzamento na área remista encontrou um voleio de Galiardo, que mandou a redonda no ângulo. Vinícius, porém, saltou e, de forma milagrosa, espalmou pela linha de fundo. Aos 21, o breve domínio do Globo resultou no empate e também em uma jogada de cruzamento na área. No lance, Max desviou o levantamento de Renatinho Potiguar e a bola encontrou o zagueiro Alexandre sozinho - e em posição irregular - dentro da área. O camisa 4 encheu o pé e empatou. A arbitragem - sem VAR - não viu o impedimento e confirmou o gol.

Os remistas ficaram visivelmente abalados e quase levaram a virada dois minutos depois, quando Romarinho foi acionado, outra vez pelo alto, e cabeceou no cantinho de Vinícius. O goleiro do Leão espalmou e voltou a trabalhar aos 34, em chute de fora da área de Renatinho Potiguar. No finalzinho, aos 46, Romarinho recebeu de costas para a marcação, girou, tirou de dois marcadores e bateu de canhota para mais uma intervenção do camisa 1 remista.

2º tempo: virada do Globo e inércia do Remo

Apesar da escolha dos dois técnicos pela manutenção das suas equipes, os donos da casa voltaram ainda melhores para a segunda etapa. Aos oito minutos, Alex Sandro entrou na área pela direita, saiu de dois marcadores e bateu de canhota para a boa defesa de Vinícius. Aos 13, uma saída errada quase promove a virada potiguar. Keoma voltou em disparada para travar o passe de Alex Sandro.

Mas, aos 17, o que parecia uma questão de tempo tornou-se realidade. E veio da forma mais inesperada possível! Renatinho Potiguar recebeu na frente da área, limpou para a canhota e bateu rasteiro no canto. O goleiro Vinícius saltou e estava tranquilo para encaixar a redonda, mas, no meio do caminho, tinha... um montinho! A bola desviou e encobriu as mãos do camisa 1. Foi a virada potiguar!

Os comandados do 'Rei' Artur tentavam imitar os heróis mitológicos para ressurgir das cinzas na partida, só que, aos 28, aconteceu o golpe fatal. O cruzamento na área não foi tirado e sobrou para o zagueiro Carlos tocar - com o pé - para a chegada de Max, na pequena área. O atacante se antecipou a Vinícius e empurrou para a rede. 3 a 1 Globo e o Remo ainda perdeu o goleiro, que sofreu um choque na cabeça após o chute de Max e teve de ser substituído por Evandro Gigante.

No primeiro lance de Evandro, Romarinho foi lançado na área e desviou de carrinho. A bola saiu rente à trave direita. O Remo ainda conseguiu algum susto à defensiva da Águia aos 42 minutos, em chute de Rodriguinho, que o goleiro Rafael espalmou pela linha de fundo. Da mesma forma, Romarinho arriscou e fez Evandro sujar o uniforme em bela defesa. 

O Remo ainda chegou a ficar com um a mais em campo após a expulsão de Max, aos 49 minutos, sendo que o confronto teve um total de dez minutos de acréscimos, mas nada produziu ofensivamente e saiu derrotado.

Ficha técnica (Globo 3 x 1 Remo)
Globo - Rafael; Geovane, Carlos, Alexandre e Renatinho Carioca (Diego); Reinaldo, Galiardo e Renatinho Potiguar (Jean Natal); Alex Sandro (Mateuzinho), Romarinho e Max. Técnico: Higor César

Remo - Vinícius (Evandro); Bruno Limão, Mimica (Romário) e Esquerdinha; Geandro, Keoma, Rafael Bastos (Dudu Pacheco), Rodriguinho e Everton; Isac. Técnico: Artur Oliveira

Gols: Isac 14'/1ºT (Remo); Alexandre 21'/1ºT (Globo), Renatinho Potiguar 17'/2ºT (Globo) e Max 28'/2ºT (Globo)
Cartões amarelos: Carlos, Jean Natal, Renatinho Potiguar e Max (Globo); Mimica, Bruno Maia, Esquerdinha e Geandro (Remo)
Cartão vermelho: Max (Globo)

Hora: 18h
Local: Barretão (Ceará-Mirim/RN)
Árbitro: Marco Aurélio Augusto Fazekas Ferreira (MG)
Auxiliares: Marconi Helbert Vieira (MG) e Douglas Almeida Costa (MG)
(ORM)

Nenhum comentário:

Postar um comentário