segunda-feira, 9 de julho de 2018

Frutas da estação continuam sendo boa opção para o verão

Com a chegada do verão, é importante reforçar o consumo de frutas para a absorção de nutrientes importantes e também para o combate à desidratação. Como toda a estação, existem as frutas da época, que, por conta da oferta, costumam ficar mais baratas.
 “Com as frutas da safra, a gente vai ter um alimento sem agrotóxico, extremamente saudável e barato. Entre elas, estão o melão, o abacaxi e a melancia, que tem 90% de água para repor o suor perdido no verão”, explica a nutricionista Wenia Lira.
Além do abacaxi, melancia e mamão, as outras frutas da época são o maracujá, abacate, limão, coco, uva, laranja, banana e mamão. A nutricionista ressalta ainda outros benefícios das frutas da estação. “O melão, por exemplo, é rico em antioxidantes, que previne o envelhecimento precoce, e a melancia é um excelente pós-treino, atuando na recuperação muscular”, destaca Wenia.

Abastecimento - Uma das opções para a compra de frutas da estação é a Central de Abastecimento do Pará (Ceasa). Maior entreposto de abastecimento da região Norte, a Ceasa atende toda a Região Metropolitana de Belém (RMB), e permanece neste mês de julho com o movimento comum a outros meses do ano.

Cerca de 300 atacadistas contêm a concessão dos boxes na Ceasa, como uma espécie de Shopping Center temático, e revendem para a rede de varejo da grande Belém e interior do Estado. Cerca de 3 mil pessoas costumam visitar a Ceasa em dias de maior pico (segunda e quinta-feira) para comprar desses atacadistas. 

São nesses dias, durante a madrugada, que chega o maior número de caminhões de fora do Estado com mercadorias. De domingo para a segunda, de 200 a 220 caminhões, e de quarta para quinta, em torno de 250.

 “Os hortigranjeiros sofrem uma subida de preço no final de janeiro, interferindo inclusive na inflação. Mas quando chega o segundo semestre, muitos produtos começam a decrescer de preço pela lógica da estacionalidade, com as diversidades climáticas, e o consumidor sai ganhando”, explica o diretor da Ceasa, Rosivaldo Batista.

Por Syanne Neno - Agência Pará

Nenhum comentário:

Postar um comentário