coluna 3

Coluna 2

Coluna 1

quarta-feira, 25 de julho de 2018

No sufoco, Papão derruba o Guarani na Curuzu e quebra jejum de quase dois meses

Mike saiu do banco de reservas para fazer o único gol do jogo. A estreia do técnico Guilherme Alves na Curuzu não poderia ser melhor. O Bicola sofreu, mas conseguiu derrubar o embalado Guarani dentro da Curuzu, na noite de ontem terça-feira (24) e se despediu desta 17ª rodada da Série B do campeonato brasileiro mais distante da famigerada zona de rebaixamento. 
Assim como o Paysandu precisa se reerguer na competição, o autor do único gol da partida também vivia um marasmo. O atacante Mike saiu do banco de reservas no intervalo do jogo para, aos 15 minutos da etapa final, subir mais que todos os defensores do Bugre e testar para a rede.

A vitória levou o Papão da beira do 'inferno' para o que seria o 'purgatório' da Série B, ou seja, deixou a 16ª colocação para a 13ª, com uma distância de três pontos para a Z4. O Guarani, por sua vez, deixou o confortável 10º lugar para ficar em 11º, a dois pontos do próprio Paysandu.

Empolgado pelo fato de ter deixado o status de 'time que não vencia há oito jogos' para ser um 'invicto há duas partidas', o Bicola segue em Belém para encarar o Figueirense (SC), às 21h30 desta sexta-feira (27), na mesma Curuzu, dia em que o estádio completa 100 anos sob administração alviceleste. Antes, o lugar era da empresa Ferreira e Comandita. O Bugre volta para casa para refletir os erros e receber o Brasil de Pelotas, às 16h30 do sábado (28), no Brinco de Ouro, em Campinas (SP).

1º tempo: muita marcação e nada de gols
O primeiro jogo do técnico Guilherme Alves diante da torcida do Paysandu teve um time agressivo, porém, ainda sem tantas soluções diante da defesa bem compactada do Guarani. Aos cinco minutos, o gol chegou perto de sair, mas em uma cobrança de bola parada. Pedro Carmona colocou na área e o zagueiro Edson Silva, ao cabecear para trás, quase fez contra. 

O Guarani, por sua vez, saía em lançamentos e estocadas pelas pontas, especialmente a direita, uma vez que Mateus Müller deixava espaços no setor defensivo da lateral bicolor. Matheus Oliveira recebeu na direita e lançou Rafael Longuine dentro da área por elevação. Renan Rocha saiu e defendeu, aos 16. Dez minutos depois, Kevin, mais uma vez pela direita, cruzou para Bruno Mendes, que dominou na área, girou e bateu para uma grande intervenção do goleiro do Papão.

Thomaz, então esquecido na ponta esquerda do Bicola, passou a jogar pelo meio e aumentou o poder de criação da equipe. O resultado disso, no entanto, demorou para ocorrer de forma mais efetiva. Aos 43 minutos, Nando Carandina aproveitou espaço deixado na meiúca bugrina e lançou Pedro Carmona, que dominou na entrada da área e bateu no canto. Oliveira espalmou pela linha de fundo.

No minuto seguinte, o Guarani aproveitou uma saída errada do próprio Nando Carandina e Ricardinho lançou Bruno Mendes, que tirou a marcação e bateu forte para a defesa de Renan Rocha, em dois tempos.

2º tempo: gol de Mike, pressão do Guarani e milagre de Renan Rocha
O Papão voltou consolidado com Thomaz como meia e com a presença de Mike no lugar de Moisés. Aos oito minutos, Thomaz recebeu a bola dentro da área e, de costas para o gol, ajeitou a redonda e soltou uma bicicleta no cantinho de Oliveira, que saltou para espalmar. No minutos seguinte, o Bugre respondeu com Bruno Mendes, que saiu em velocidade, tabelou com Matheus Oliveira e chutou forte, mas pela linha de fundo.

Thomaz saiu pela esquerda, recuperou a redonda e colocou na área. Mike superou Everton Alemão e até mesmo o goleiro Edson Silva e cabeceou para a rede. Paysandu 1 a 0! A Curuzu explodiu e o time cresceu em busca do segundo gol. Cinco minutos depois, Pedro Carmona - com um poder de marcação acima da média dele próprio - disputou a redonda na frente da área e o 'gorduchinha' subiu. Ela caiu perto de Mike, que tentou de bicicleta e mandou no cantinho, mas pela linha de fundo. 

Aos 24 minutos, Mike voltou a ter chance pela direita. Ele saiu da marcação e bateu colocado, mas esbarrou na boa colocação do goleiro Oliveira. Dois minutos depois, Pedro Carmona chutou forte e Oliveira espalmou pela linha de fundo. Esses foram os últimos ataques do Papão com algum perigo. Restou ao Guarani partir para o 'abafa'. Para isso, o técnico Umberto Louzer apostou na 'Lei do ex'. O atacante Marcão, que passou sem brilho pelo Bicola em 2017, entrou no jogo e, aos 31 foi lançado dentro da área. Renan Rocha saiu no pé do atacante e ficou com a redonda.

Aos 40 minutos, a boa jogada de Kevin, pela direita terminou em cruzamento na pequena área. A bola passou por todos. Mas, aos 47, o goleiro do Paysandu entrou na lista de candidatos à canonização pela torcida alviceleste. Pará cruzou da esquerda e Marcão, na entrada da pequena área, cabeceou para o chão. Renan Rocha abusou do reflexo e rebateu. A sobra ficaria no pé do próprio Marcão, mas Renato Augusto, de carrinho, afastou. O meia Rafael Longuine ainda pegou a sobra e, de frente para o gol, com Renan Rocha caído, isolou a redonda.

Ficha técnica (Paysandu 1 x 0 Guarani)
Paysandu - Renan Rocha; Willyam (Matheus Silva), Diego Ivo, Edimar e Mateus Müller (Diego); Nando Carandina, Renato Augusto, Pedro Carmona e Thomaz; Claudinho e Moisés (Mike). Técnico: Guilherme Alves

Guarani - Oliveira; Kevin, Everton Alemão, Edson Silva e Pará; Willian Oliveira, Ricardinho (Marcão), Denner (Erik) e Rafael Longuine; Matheus Oliveira (Guilherme) e Bruno Mendes. Técnico: Umberto Louzer

Gol: Mike 15'/2ºT (Paysandu)
Cartões amarelos: Thomaz e Moisés (Paysandu); Everton Alemão, Edson Silva, Ricardinho e Bruno Mendes (Guarani)

Local: Curuzu (Belém/PA)
Hora: 20h30
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro - MTR/GO
Assistentes: Cristhian Passos Sorence - AB/GO e Hugo Savio Xavier Correa - AB/GO

Nenhum comentário:

Postar um comentário