coluna 3

Coluna 2

Coluna 1

terça-feira, 7 de agosto de 2018

Mais da metade dos paraenses estão endividados, diz pesquisa

Mais da metade da população economicamente ativa do Pará começou o segundo semestre endividada. De acordo com os dados da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), elaborada pela Federação do Comércio do Estado do Pará (Fecomércio-PA), 55,8% dos consumidores fecharam o mês de julho argolados com as contas. Em igual período do ano passado, o mesmo indicador representava 37,4% da população economicamente ativa no estado.

Entre as três principais fontes de endividamento dos consumidores paraenses estão: o cartão de crédito, os carnês ou crediários de lojas e o empréstimo pessoal. O reaquecimento da economia, segundo apontam os especialistas, é uma das justificativas para a expansão das dívidas.


Os indicadores da Fecomércio-PA apontam ainda que as taxas de endividamento registram alta superior a 15 pontos percentuais nos sete primeiros meses deste ano, saltando de 40,1%, em janeiro, para 55,8%, em julho. Além disso, 38,5% dos consumidores apresentaram faturas atrasadas em julho, contra 33,5% que estavam na mesma condição em igual período do ano passado. 

A cada dez consumidores inadimplentes, dois não tiveram condições de arcar com as dívidas no mês passado. Em média, os consumidores estão com as faturas atrasadas por até 69 dias, ou seja, mais de dois meses com as contas em aberto. Considerando o número de parcelas, as dívidas se estendem por sete meses, e comprometem, em média, 23,6% do orçamento dos consumidores economicamente ativos.   

Ainda de acordo com os dados da Peic, 12,3% dos consumidores se consideraram muito endividados, 24,2% mais ou menos endividados, 19,3% pouco endividados, 43,2% não apresentam dívidas e 1% não sabe ou não respondeu. Analisando os indicadores por faixa de renda, é possível concluir que os consumidores que ganharam até dez salários mínimos são os mais argolados com as faturas, sendo que 61,6% deles apresentaram dívidas em julho deste ano. 

A maioria dos clientes com o pagamento em atraso, ou seja, 53,8% deste contingente, se encontrava inadimplente por mais de 90 dias, e 26% com as faturas em aberto por um período entre 30 e 90 dias. Mais de 30% dos consumidores endividados estão comprometidos com as contas por um período superior a um ano. 

O cartão de crédito foi o principal fator de endividamento dos consumidores paraenses, em julho deste ano. Ao todo, mais de 78% da população economicamente ativa endividada no estado apresentou faturas no cartão de crédito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário