terça-feira, 14 de agosto de 2018

Nova etapa da operação Perfuga é deflagrada em Santarém

A 10 ª fase da operação Perfuga, nomeada de "Xeque-mate", foi deflagrada nesta terça-feira (14), em Santarém. Um total de sete mandados de busca e apreensão autorizados judicialmente estão sendo cumpridos na Câmara Municipal por integrantes do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) e Polícia Civil. A ação apura desvios de dinheiro público, inicialmente na gestão do ex-vereador Reginaldo Campos.
O nome da operação surgiu por esta ser uma das fases decisivas da investigação relacionada à Câmara, pois atinge períodos mais recentes, mesmo após a deflagração da primeira fase da Perfuga, esclareceu o MPPA.


As buscas têm como o objetivo a apreensão de processos licitatórios, contratos, aditivos e documentos relacionados, como notas fiscais, ordens de compra e serviço, requisições, notas de empenho, liquidação e pagamento e outros.

Segundo as apurações durante a operação, há indícios de direcionamento de licitações, com favorecimento de empresas específicas. Há também suspeita de envolvimento de servidores públicos e particulares.

O esquema criminoso revelou fraudes a processos licitatórios, com direcionamentos para que empresas determinadas se sagrassem vencedoras, frustrando o caráter competitivo da licitação, muitas vezes sem ocorrer sequer a sessão de abertura dos envelopes e julgamentos das propostas.

No biênio 2015/2016, um esquema similar foi realizado na gestão do então vereador e presidente da Câmara, Reginaldo Campos. Após as investigações, há indicações de que o desvio continuou na gestão atual, no biênio 2017/2018. 
Após a coleta de documentos, Ministério Público Estadual e Polícia Civil farão análise do material apreendido para dar continuidade às investigações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário