quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Hospitais públicos do Pará são destaque em Seminário Internacional de Saúde

Entre os dias 25 e 27 de outubro, importantes nomes da área da saúde estarão reunidos em São Paulo para o 3º Seminário Internacional de Segurança do Paciente e Acreditação em Saúde. Com 27 projetos selecionados, entre os 60 indicados para o Prêmio Melhores Práticas em Destaque 2018, o trabalho realizado nos hospitais públicos do Pará será um dos destaques do evento promovido pela Organização Nacional de Acreditação (ONA). 
 Os projetos selecionados apresentam a rotina dos hospitais Oncológico Infantil Octávio Lobo, em Belém, Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua e Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém. Eles mostram a qualidade do trabalho que é desenvolvido nas três unidades, gerenciadas Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, por meio de contrato de gestão com a Secretaria de Estado de Saúde Pública do Estado (Sespa). 

Neste ano, os debates do Seminário serão realizados em quatro temas centrais (Cuidado Centrado no Paciente, Liderança, Segurança do Paciente e Digitalização da Saúde), com a participação de especialistas de instituições de saúde do Canadá, Suécia, Argentina e do Reino Unido, além do diretor Médico Corporativo da Pró-Saúde, Fernando Paragó, e do secretário de Estado de Saúde Público do Pará, Vitor Manuel Jesus Mateus. 

Dos 27 trabalhos selecionados, três são do Hospital Regional do Baixo Amazonas, seis do Hospital Metropolitano e 18 do Hospital Oncológico Infantil. Além de terem o maior número de projetos aprovados, os hospitais Metropolitano e Oncológico Infantil concorrem com outras seis instituições ao prêmio final do Seminário. 

A Assessora do Núcleo de Qualidade e Segurança do Paciente do HRBA, Veruska Ramalheiro, destaca a importância da participação no Seminário para melhoria dos projetos da Unidade. “É uma troca de experiências que agrega conhecimento para as práticas existentes em nosso Hospital”, diz. 

Para a diretora Assistencial do HMUE, Ivanete Robert, o Seminário é ainda uma oportunidade de compartilhar resultados importantes como a valorização do profissional envolvido no trabalho. “Médicos, enfermeiros e equipe multiprofissional passam a ficar mais integrados, reconhecem valores e alcançam resultados estratégicos para o hospital”, complementa. 

Este método contribui para uma melhor assistência prestada com qualidade e segurança ao usuário internado, sendo que tem um papel estratégico na organização dos trabalhos da equipe de enfermagem.

Com trabalhos que vão desde a valorização do sono, passando pela identificação e tratamento rápido da sepse, indicadores de saúde e projetos sociais com acompanhantes, a diretora Hospitalar do Oncológico Infantil, Alba Muniz, destaca que os projetos aprovados pela Unidade refletem a missão do hospital de tratar os usuários com segurança e de forma humanizada. “Hoje, enquanto nos organizamos para uma assistência segura e com qualidade, incentivamos nossas equipes a pensarem cientificamente, desenvolver pesquisas e projetos que resultem em melhorias para o tratamento do câncer infantojuvenil”, explica.
Sobre a ONA

Entidade não governamental e sem fins lucrativos, a ONA se consolidou como a principal metodologia de acreditação de saúde do País, com foco na segurança do paciente. Em 19 anos de história, são 700 certificações para 16 diferentes tipos de serviços para saúde. 
No Pará, das 15 instituições acreditadas pela ONA, nove são unidades públicas de saúde, sendo que os hospitais regionais do Baixo Amazonas e da Transamazônica, ambos gerenciados pela Pró-Saúde, são os únicos Acreditados com Excelência (ONA 3), reconhecimento máximo concedido pela Organização Nacional de Acreditação. 
Texto:
Marcelo Leite

Nenhum comentário:

Postar um comentário