coluna 3

Coluna 2

Coluna 1

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Paysandu sai perdendo por 2 a 0, consegue a virada e sai da zona da Série B

Elton marcou os dois gols do Figueira, mas Carmona, Renato Augusto e Timbó viraram para o Papão. O clima frio de Florianópolis (SC) terminou aquecido para o Paysandu. Diante de pouco público no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC), o Bicola saiu perdendo por 2 a 0 com gols de Elton, mas conseguiu a virada com Pedro Carmona, Renato Augusto e Fernando Timbó e terminou a noite fora da zona de rebaixamento da Série B do campeonato brasileiro.

 Papão na pressão

O primeiro lance de perigo da noite foi do Paysandu, em estocada pela direita. Na inversão, o passe saiu como lançamento para Thomaz, que dominou na linha da grande área e rolou para a chegada de Guilherme Santos. O lateral recebeu na ponta e cruzou à meia altura para a área. Magno apareceu e ficou a centímetros de conseguir o desvio para a rede.

Gols a jato do Figueira
O 'balde de água fria' começou a cair sobre o Paysandu ainda aos cinco minutos de jogo. O time da casa saiu em velocidade pelo meio e Romarinho - o filho do craque Romário - lançou Elton na área. A defesa bicolor só observou e o camisa 9 do time catarinense desviou para o cantinho de Renan Rocha. 1 a 0 Figueira! 


Os bicolores ainda tentavam se recuperar do primeiro golpe sofrido no placar quando o Furacão alvinegro 'bagunçou' ainda mais o Bicola. Aos 13 minutos, Diego Renan partiu pela esquerda e, com tempo para olhar para a área e escolher o que fazer, cruzou na medida para Elton marcar o segundo dos donos da casa em um voleio.

Desorganização e sorte
O prejuízo provocado pelo mesmo "apagão" das últimas derrotas tirou a confiança que as vitórias nas duas rodadas anteriores tinham nutrido. Passes errados e a dificuldade de dominar bolas relativamente fáceis eram sintomáticos. Aos 31, Thomaz fez boa jogada e rolou para Magno, que ganhou de Nogueira contando com a sorte e abusou do azar ao tentar o passe para Mike. A bola passou entre o vice-artilheiro do Papão e o goleiro do Figueira até passar pela linha de fundo.


Mike, então, saiu carregando a bola pela direita. Ele entrou na área, ficou sem opções e foi desarmado. Na luta para tentar retomar a redonda, acabou provocando um chutão da defesa alvinegra. Bom para o Bicola, já que a redonda foi na mão de Diego Renan dentro da área. Pênalti marcado! Pedro Carmona foi para a cobrança e colocou na rede, aos 34.

Emoção final
Já nos últimos minutos do primeiro tempo, Romarinho foi lançado dentro da área do Paysandu. O capitão e lateral esquerdo, Guilherme Santos, tomou a frente do atacante e tirou, mas com um toque muito forte para dentro da própria área. A bola ficaria 'limpa' para o paraense Renan Mota arrematar, mas Guilherme Santos segui na jogada e conseguiu travar o chute. 


O lance que antecedeu ao apito do árbitro Vinícius Gonçalves Dias Araujo - AB/SP, no entanto, foi do Paysandu. Thomaz colocou na área e a redonda ficou viva. A zaga travou e a 'pelota' se ofereceu para Pedro Carmona bater. Os dois só não combinaram com a defesa do Figueira, que travou novamente e afastou o perigo.

Chutes de fora da área
A vola para o segundo tempo foi de tentativas e uma mudança de postura no Bicola. Os atacantes Hugo Almeida e Mike já tinha tentado chutes de fora da área, mas sem nem acertar o gol de Vitor Caetano. Foi quando, aos 10 minutos, o volante Renato Augusto deu a receita. Em uma pancada da entrada da área, a bola foi no cantinho catarinense e empatou o confronto.


Polêmica e gol (mal) anulado
O jogo estava equilibrado quando o Paysandu teve um escanteio a favor e conseguiu colocar a bola na rede, mas... No lance, o levantamento saiu da direita e a zaga rebateu mal. A bola ficou na frente de Mike, que bateu de canhota para o gol. Seria a virada bicolor se o árbitro assistente Herman Brumel Vani não tivesse marcado um impedimento de Mike. A alegação do 'bandeirinha' foi de que o desvio teria sido do bicolor Renato Augusto.


Sorte, gol (válido) e vitória
Na tentativa de aumentar as probabilidades de conseguir uma virada heróica, o técnico João Brigatti lançou Diego Ivo ao ataque e colocou Fernando Timbó para cobrir o camisa 4 na zaga. Deu certo, mas não nesta ordem. Aos 45 minutos, Pedro Carmona colocou a redonda na área e, diante da saída errada do goleiro Vitor Caetano, o próprio Fernando Timbó cabeceou e conseguiu o gol salvador. Fim de papo e Papão fora da zona de rebaixamento!


Ficha técnica (Figueirense 2 x 3 Paysandu)
Figueirense - Vitor Caetano; Matheus Sales, Nogueira, Eduardo e Diego Renan; Zé Antônio, Betinho (Pereira), Marco Antônio e Renan Mota (Patrick); Romarinho (Maikon Leite) e Elton. Técnico: Rogério Micale

Paysandu - Renan Rocha; Maicon Silva (Fernando Timbó), Perema, Diego Ivo e Guilherme Santos; Nando Carandina, Renato Augusto e Pedro Carmona; Thomaz (Hugo Almeida), Magno (Matheus Silva) e Mike. Técnico: João Brigatti

Gols: Elton 6' e 14'/1ºT (Figueirense); Pedro Carmona 36'/1ºT, Renato Augusto 10'/2ºT e Fernando Timbó 45'/2ºT  
Cartões amarelos: Matheus Sales e Renan Mota (Figueirense); Perema (Paysandu)
Data: 13/11 Hora: 18h15 (Horário de Belém) Local: Orlando Scarpelli (Florianópolis/SC) Árbitro: Vinícius Gonçalves Dias (SP) Assistentes: Herman Brumel Vani (SP) e Luiz Alberto Andrine Nogueira (SP) Renda: R$34.746 Público: 1.44
ORM

Nenhum comentário:

Postar um comentário