coluna 3

Coluna 2

Coluna 1

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Produção de mel, mudas florestais, óleos, sementes e ecoturismo são apostas da Flona e Resex para 2019

Seminário Floresta Ativa Tapajós’ realizado no dia 19 de novembro na comunidade Anumã reunirá representantes dos principais pólos para promover balanço das atividades e discutir perspectiva para o próximo ano. Incentivar a cadeia produtiva sustentável e promover geração de renda por meio do manejo de óleos e sementes, mel, mudas florestais e ecoturismo comunitário são propostas do Projeto Saúde e Alegria com o apoio do Fundo Amazônia na região. Investir no processamento da cadeia produtiva do mel, construção de infraestrutura adequada é uma demanda do negócio para organizar e otimizar as iniciativas comunitárias.
Os projetos já são realizados nas comunidades que precisam consolidar cada vez mais estratégias para aumentar a renda familiar de maneira organizada e sustentável. “Um dos grandes desafios da Reserva Extrativista Tapajós Arapiuns e da Floresta Nacional do Tapajós é a geração de renda para as comunidades. Elas tem um grande potencial de recursos naturais que são pouco aproveitados para gerar uma nova economia em bases sustentáveis” – Explicou o coordenador de comunicação do PSA, Fábio Pena.

Os resultados dos trabalhos já desenvolvidos com o apoio de diversos parceiros institucionais do Saúde e Alegria, como a Fundação Konrad Adenauer, Funbio, Avina, Mott Foudation, Caritas Suiça, serão analisados durante o Seminário, que também lançará o Fórum de Gestão Participativa do projeto, que reunirá representações das comunidades, federação da Flona, movimentos indígenas, ONG’s e outros movimentos ligados aos temas do projeto.

Com a perspectiva de construir novas formas de proteger o território e promover renda, os moradores dessas regiões vivem a expectativa de fortalecer a cadeia produtiva das mudas florestais com foco ao replantio, a partir da instalação de viveiros de espécies nativas da região. Outro forte potencial se concentra na produção de óleos e sementes para suprir a alta demanda da indústria cosmética. Atualmente, o mel que também tem grande potencial na região, necessita de uma maior organização para ter fluxo de mercado adequado.

Alvo de igual atenção é o turismo. Atrair atenção de visitantes às belezas da região continua sendo uma importante área de atuação para os comunitários.  “- O ecoturismo de base comunitária é uma coisa que a gente vem apoiando há algum tempo, mas que tem um grande potencial pra crescer na comunidade” – destaca Pena.

SERVIÇO

 Quando? Segunda – 19/11

Onde? Comunidade Anumã

SAMELA BONFIM
Jornalista. Especialista em Docência do Ensino Superior. 
Repórter TV Tapajós - Assessoria Sapopema / Assessoria Projeto Saúde e Alegria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário