coluna 3

Coluna 2

Coluna 1

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

Hospital Regional de Santarém reforça orientações sobre a saúde dos homens

Anualmente, o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém (PA), reforça as ações de conscientização para prevenção e diagnóstico precoce do câncer de próstata. De acordo com o Ministério da Saúde, esse tipo de câncer é o mais frequente em homens no Brasil, depois do câncer de pele. No HRBA, dos 1.776 pacientes oncológicos em tratamento, 448 são de câncer de próstata.
 Em 2013, o aposentado Jurandir Rodrigues, de 72 anos, descobriu que estava com câncer. “Eu fiz o exame de PSA (conhecido por Antígeno Prostático Específico) e estava muito alto. Fui encaminhado para o urologista e realizei o exame de toque, em que foi identificado um tumor. Até então, não sabia se era benigno ou maligno. Aí foi feita a biópsia, que detectou que eu tinha câncer de próstata”, lembra.

Os fatores de risco da doença envolvem a idade (a cada dez homens diagnosticados com câncer de próstata, nove têm mais de 55 anos), o histórico de câncer na família (pai ou irmão tiveram câncer de próstata antes dos 60 anos), o sobrepeso e a obesidade (maior risco de câncer de próstata em homens com peso corporal elevado).

O médico urologista, Alberto Tolentino, ressalta que é importante ter hábitos de vida saudáveis e evitar o tabagismo. “É fundamental iniciar o preventivo com 45 anos, caso tenha caso confirmado na família. Os homens que não têm registro na família, podem começar aos 50 anos, para conseguir ter um diagnóstico precoce, caso haja alguma alteração”, explica.

São essas orientações que são seguidas pelo Jurandir. Inclusive, compartilha com outras pessoas a importância de se cuidar. “Eu digo para os homens o que eu digo para o meu filho, que tem 45 anos. Eu falo: vai ao médico, faz o exame PSA e, na dúvida, faz o exame de toque. Na verdade, o homem tem muito preconceito. O toque retal é uma coisa que assusta muito os homens, só que, com isso, colocam a vida em risco”, explica.

Oncologia no HRBA

O Hospital Regional de Santarém se consolidou no tratamento ao câncer e se tornou referência no atendimento aos pacientes. Desde a inauguração do serviço, em 2008, já foram realizadas quase 91 mil consultas médicas, 54 mil sessões de quimioterapia e 155 mil sessões de radioterapia.

O coordenador do serviço de Oncologia do HRBA, o cirurgião oncológico Marcos Fortes, explica que houve, no país, um aumento da incidência de câncer de próstata. Em 2014, foram registrados quase 60 mil casos e, hoje, são mais de 68 mil registros. Ele também ressalta as estratégias utilizadas pelo Hospital. 

“Nós temos um perfil de paciente mais esclarecido, até por conta de campanhas e ações extramuros que realizamos. Isso tem trazido pessoas que antes não faziam exames, porque tinham preconceito em procurar o diagnóstico precoce e ter a prevenção adequada. Também houve modificação no tratamento, em que a quimioterapia e a radioterapia se fazem mais presentes, inclusive com resultados comparáveis com pacientes que são operáveis”, explica Fortes.

Como proposta de descentralizar o atendimento de saúde e facilitar o acesso ao tratamento, a equipe do HRBA realizou uma ação de saúde em parceria com o Rio Tapajós Shopping, no dia 13/11, oferecendo aferição de pressão arterial, avaliação do índice de massa corporal e consultas com especialistas.

Sessão na Câmara de Vereadores

O diretor Hospitalar do HRBA, Hebert Moreschi, participou da Sessão de Tribuna Livre da Câmara de Vereadores de Santarém, destinada ao Novembro Azul, no dia 27/11, de autoria do vereador Alaércio Cardoso. O diretor reforçou a importância da prevenção e do diagnóstico precoce. 

“É excelente o avanço que temos em alta complexidade, mas tudo começa na atenção básica. Nós precisamos fazer com que as pessoas tenham diagnóstico precoce, para evitar a descoberta em estágio avançado, em que a possibilidade de cura não é mais possível. Quando se tem um diagnóstico precoce, você aumenta, e muito, a chance de cura”, reforçou Moreschi. (Ascom/HRBA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário