Coluna 2

Coluna 1

quinta-feira, 20 de dezembro de 2018

Monte Alegre ganha complexo que preserva o patrimônio arqueológico e histórico da cidade

O Governo do Estado inaugurou ontem quarta-feira (19) o Complexo de Visitação do Parque Estadual de Monte Alegre, na região Oeste do Pará. O complexo está localizado na Área de Proteção Ambiental Paytuna, entre as comunidades Ererê, Maxirá, Paytuna, Maxirazinho, Lajes e Santana. O espaço conta com pórtico de entrada, centro de visitação, circuito de malocas, trilha, estruturas para visitação dos dois principais sítios arqueológicos desta área - a Serra da Lua e a Pedra do Mirante - e servirá como um importante equipamento para preservação do patrimônio arquelógico, histórico, além de fomentar a educação ambiental e patrimonial entre os estudantes e a população em geral.
O investimento na obra, iniciada em 2017, soma aproximadamente R$ 3,4 milhões, oriundos de convênio entre a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade e o Instituto do Patrimônio Artístico e Nacional (IPHAN). A área construída é de 1,4 mil metros quadrados. De acordo com o superintendente do IPHAN no Pará, Cyro Lins, o projeto nasceu para dar melhores condições ao visitante.

"Ele nasceu da necessidade de propiciar uma melhor estrutura de visitação aqui do Parque como um todo, especialmente dos sítios arqueológicos presentes. Tanto o projeto arquitetônico, quanto o projeto museal, o processo de visitação turística e, também, o de educação patrimonial, foram concebidos entre o IPHAN, o Museu Paraense Emílio Goeldi e a Universidade Federal do Pará, através do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA). 

Foi um projeto concebido por essas três instituições, elaborado já em seu modo executivo, e cedido ao Governo do Estado, que através de uma parceria de convênio pôde executar a obra", explica o superintendente, que ressaltou ainda a formalização de uma parceria entre o IPHAN e o Fundo Nacional de Direitos Difusos, no valor de pouco mais de R$ 300 mil, para ações de educação patrimonial no local.

Atrativos - O complexo está localizado no Parque Estadual de Monte Alegre, uma Unidade de Conservação criada pela lei estadual nº 6.412, de 9 de novembro de 2001. "Temos toda uma estrutura de visitação adaptada para propiciar melhor acesso aos sítios arqueológicos, com a construção de plataformas de observação, passarelas, pensando também na acessibilidade e também todo um complexo museal, onde poderá ser oferecida à comunidade em geral, atividades educativas e de formação, pois além do patrimônio arquelógico há uma grande riqueza de fauna e flora", ressalta Cyro Lins.

Muito mais que uma estrutura de concreto, o governador Simão Jatene ressaltou que o espaço conserva aspectos da ancestralidade. "Estamos falando de um espaço onde há 12 mil anos se tem indicativos da presença humana. 

Então, isso sem dúvida é algo importante para o Pará e para o Brasil. É importante para a própria humanidade, na sua permanente busca de conhecer, de traduzir e entender a sua história. Eu me sinto muito feliz e agradecido a cada pessoa que contribuiu para que isso se tornasse realidade. Agradecer, também, àqueles que vão tomar conta disso, porque é um patrimônio de Monte Alegre e da humanidade", argumentou o governador.

Incentivo às comunidades - De acordo com a arqueóloga e pesquisadora do Museu Paraense Emílio Goeldi, Dra. Edith Pereira, as comunidades, também, serão beneficiadas. "Esse prédio, nesse momento, é apenas a ponta do iceberg. No momento em que ele estiver com sua exposição funcionando ativamente, a população terá nesse centro de visitação um local de conhecimento e de lazer, porque ele foi pensado fundamentalmente para a população e que ela se aproprie do patrimônio que possui", esclareceu.

Juntamente com as obras do Complexo de Musealização, o Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-Bio), em convênio com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), preparou as comunidades do entorno para diversas atividades. 

Entre elas, estão ações de capacitação voltadas a boas práticas no recebimento de turistas e visitantes, que foram desde cursos para a formação de condutores de visitantes em ambiente natural, até a formação de camareiras e capacitação em hospitalidade turística, turismo comunitário, panificações, gastronomia e artesanato.

Estiveram presentes na solenidade, o vice-prefeito de Monte Alegre, Matheus Almeida, o titular da Semas, Thales Belo, o chefe da Casa Civil, José Megale, o presidente do Ideflor-Bio, Thiago Novaes, a gerente do Parque Estadual de Monte Alegre, Patrícia Messias, o secretário de Segurança Pública e ex-gestor da Semas, Luis Fernandes, o secretário regional de Governo do Baixo Amazonas, Olavo das Neves, representantes da Câmara Municipal de Monte Alegre, comunidades, estudantes e a população em geral.

Samuel Alvarenga
Fone: Fone: Governo do Estado do Pará
Secretaria de Estado de Comunicação - SECOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário