Coluna 2

Coluna 1

sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Agenda do dia: veja o que você precisa saber hoje sexta feira (11)

JUSTIÇA
- Flávio Bolsonaro, sobre Queiroz: ‘Ele tem que esclarecer’ 
O senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente, afirmou em entrevista ao jornal ‘SBT Brasil’ na quinta-feira que não tem qualquer relação sobre as movimentações financeiras de seu ex-assessor, Fabrício Queiroz, consideradas “atípicas” pelo Coaf. “Ele tem que esclarecer o quanto antes”, disse. O filho do presidente faltou a um depoimento sobre o caso marcado para ontem no Ministério Público do Rio de Janeiro. (Via VEJA.com)

 NOVO GOVERNO
- Chefe da Apex recusa demissão e gera crise
O anúncio feito pelo chanceler Ernesto Araújo de que o presidente da Agência de Promoção de Exportações do Brasil, Alecxandro Carreiro, havia pedido demissão do cargo criou um mal-estar entre o Palácio do Planalto e o Itamaraty. Araújo teria anunciado a demissão pelas redes sociais antes de ter consultado o presidente Jair Bolsonaro. O nome de Alex foi levado ao presidente como uma indicação conjunta, feita por deputados do PSL e endossada por um de seus filhos. Após impasse quanto à demissão, o Palácio do Planalto confirmou na noite de quinta-feira (10), que o embaixador Mário Vilalva vai comandar o órgão. (Via Estadão)
Idas e vindas marcam dez dias do governo Bolsonaro

 - MEC investiga mudança em edital sobre livros
Servidores do Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE) começaram a prestar esclarecimentos na quinta-feira (10) sobre a mudança do edital dos livros didáticos. O Ministério da Educação anunciou que vai abrir uma sindicância, após a suspeita de que funcionários poderiam ter tirado partes do texto para boicotar o atual ministro de Educação, Ricardo Vélez Rodriguez. Entenda o caso. (Via Notícias ao Minuto)

- Bolsonaro autoriza fusão entre Embraer e Boeing
Após reunião com ministros e representantes da Aeronáutica, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que não vetará a fusão da Embraer com a Boeing. Na última sexta-feira (4), Bolsonaro chegou a colocar em dúvida um dos pontos do acordo. Anunciado em dezembro do ano passado, depois um ano de negociação, o acerto prevê a criação de uma nova empresa na área comercial entre as duas fabricantes que valerá US$ 5,26 bilhões. Para ter 80% da empresa, os americanos pagarão aos brasileiros US$ 4,2 bilhões. (Via Notícias ao Minuto)
 
- PGR pede investigação conjunta de Temer e ex-ministros
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou manifestação ao STF em que pede investigação conjunta do ex-presidente Michel Temer e dos ex-ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha em caso que apura suposto recebimento de R$ 14 milhões em vantagens indevidas da Odebrecht. (Via Poder360)

BRASIL
- Fortaleza: bomba explode em mais um viaduto
Um explosivo caseiro foi detonado na base de um viaduto na avenida Washington Soares, no bairro de Messejana, na zona sudeste de Fortaleza, no fim da noite de quinta. A explosão interditou a via. Ninguém se feriu na detonação, e nenhum suspeito do crime foi preso. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a bomba provocou uma pequena cratera no chão. (Via Notícias ao Minuto)

- João de Deus é indiciado por porte ilegal de arma
A Polícia Civil de Goiás indiciou o médium João de Deus, de 76 anos, e sua mulher por posse ilegal de armas. João está preso desde o dia 16 de dezembro por causa de acusações de crimes sexuais. No dia 19 do mês passado a polícia encontrou R$ 400 mil e cinco armas em uma das residências do médium em Abadiânia (GO). (Via Poder360)

MUNDO
- Maduro toma posse e critica Bolsonaro
O ditador venezuelano, Nicolás Maduro, 56, tomou posse nesta quinta-feira (10) para um segundo mandato, desta vez até 2025. Ele venceu eleições consideradas fraudulentas pela oposição e por grande parte da opinião pública internacional. A abstenção foi de mais de 54% dos eleitores. A Venezuela está em meio a uma grave crise econômica e humanitária, com mais de 3 milhões de habitantes tendo deixado o país devido a falta de alimentos e remédios. Em seu discurso, Maduro disse que o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, é "um fascista", contaminado pela direita venezuelana. (Via Notícias ao Minuto)

- Trump cancela ida a Davos e culpa oposição
O presidente Donald Trump anunciou na quinta-feira (10) que não irá mais ao Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, entre 22 e 25 de janeiro, por causa da "intransigência democrata" sobre o financiamento do muro que ele quer construir na fronteira com o México. O impasse com democratas diz respeito ao financiamento ao muro. O presidente se recusa a assinar quaisquer medidas para financiar o governo que não contemple verba para a obra. Os democratas rejeitam aprovar qualquer lei que tenha essa provisão. (Via Notícias ao Minutos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário