Coluna 1

terça-feira, 22 de janeiro de 2019

Agenda do dia: veja o que você precisa saber hoje terça feira (22)

FÓRUM ECONÔMICO
- Bolsonaro faz sua estreia internacional em Davos
Começa nesta terça-feira (22) o Fórum Econômico Mundial, em Davos, Suíça. Cerca de 70 países e representantes de diversos setores da economia estarão reunidos no evento - são 3.500 participantes. O encontro será o palco da estreia internacional do presidente Jair Bolsonaro, que vai ser o primeiro chefe de Estado a discursar. Temas como a abertura ao comércio internacional, o combate à corrupção e a disposição de fazer as reformas estruturantes devem estar na pauta da fala do presidente brasileiro, que acontece por volta das 12h30, horário de Brasília. (Via Poder360)

JUSTIÇA
- Datas de pagamento a Flávio diferem da escritura
Uma escritura registra que o senador eleito Flávio Bolsonaro recebeu dois imóveis e mais R$ 600 mil pela venda de um apartamento ao ex-jogador de vôlei Fabio Guerra em 2017. O comprador confirma que pagou cerca de R$ 100 mil em dinheiro vivo. A declaração coincide com a versão dada pelo filho do presidente sobre os depósitos fracionados em sua conta bancária que levantaram suspeita do Coaf. De acordo com a escritura, do total de R$ 600 mil, o pagamento de R$ 550 mil aconteceu três meses antes das operações consideradas atípicas. Os outros R$ 50 mil foram pagos em agosto, em cheques no ato da escritura. (Via Exame.com)
EDUCAÇÃO
- Inscrições para o Sisu 2019 começam nesta terça
As inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) começam nesta terça-feira (22) e vão até as 23h59 da sexta-feira (25). Para a edição do primeiro semestre de 2019, serão ofertadas 235.476 vagas em 129 instituições de ensino superior de todo o País, segundo o Ministério da Educação. Os interessados em participar do Sisu 2019 devem se inscrever pelo site do programa e podem escolher até duas opções de curso. (Via Estadão)

BRASIL
- Goiás é o 7º Estado a decretar calamidade financeira
O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, assinou nesta segunda-feira, 21, decreto estabelecendo situação de calamidade financeira no Estado. O decreto, que depende de aprovação da Assembleia Legislativa, foi encaminhado à Casa e os deputados estaduais convocados emergencialmente para votá-lo em sessão extraordinária marcada para hoje. Com salários do funcionalismo atrasados e sem recursos para bancar despesas com saúde, Goiás é o sétimo Estado a decretar calamidade financeira. (Via Estadão)

- Após denunciar Datena, repórter sofre ataques
A jornalista Bruna Drews, ex-repórter do Brasil Urgente (Band), se tornou alvo de comentários machistas após a repercussão de sua denúncia contra o apresentador José Luiz Datena por assédio sexual. Ela fez um desabafo na segunda-feira (21) em sua conta pessoal do Instagram, que deixou de ser pública devido as reações violentas dos usuários na rede. No depoimento, Drews afirma que “nunca fez chantagem” e que essa seria a última vez que se posicionaria sobre a investigação apresentada ao Ministério Público. (Via HuffPost Brasil)

MUNDO
- May apresenta ‘plano B’ e rejeita atrasar Brexit
A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, apresentou na segunda-feira (21) seu plano B para tentar resolver o impasse parlamentar sobre o Brexit. A premiê propôs voltar a negociar com a União Europeia sobre a situação na fronteira entre as duas Irlandas e descartou convocar um segundo referendo ou adiar a data de saída do Reino Unido do bloco europeu. (Via Deutsche Welle)

- Espanha tenta resgatar menino que caiu em poço
As equipes que tentam resgatar um menino de dois anos preso há nove dias em um poço no sul da Espanha esperam chegar a ele, se possível, nesta terça-feira, devido à dificuldade do terreno. Desde sábado, uma potente tuneladora está escavando um túnel vertical paralelo ao poço de 25 centímetros de diâmetro, onde o menino Julen Roselló caiu, em 13 de janeiro, na serra de Totalán, na Andaluzia. (Via AFP)

FUTEBOL
- Verdão renovará patrocínio e terá R$ 400 mi
O Palmeiras está em vias de renovar o contrato com a Crefisa e Faculdade das Américas até o fim de 2021. Durante os três anos, o clube pode arrecadar perto de R$ 400 milhões com as empresas. Para chegar nesse valor, são levados em conta o acordo para estampar as marcas no uniforme alviverde, auxílio no pagamento de salários de atletas, premiação por títulos e classificação para a Libertadores. (Via Lance)

Nenhum comentário:

Postar um comentário