Coluna 1

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Novos milionários paraenses já sacaram os prêmios da Mega da Virada, mas ainda há dinheiro sem dono

Os apostadores paraenses que acertaram na Mega da Virada 2018 já sacaram os prêmios. As apostas foram feitas em Almeirim e Itaituba, e cada uma levou R$ 5.818.007,36. Pode parecer um absurdo para quem sonha com tanto dinheiro, mas ainda há prêmios que não foram sacados, como informou a Caixa Econômica Federal. O banco responsável pela loteria diz que se trata de algo muito mais comum do que se imagina. Mas é preciso ficar atento: os prêmios devem ser sacados em até 90 dias após o sorteio. As lotéricas onde as apostas paraenses premiadas foram feitas têm a sorte no nome: Colina da Sorte (Almeirim) e Ponto da Sorte (Itaituba).
Ambas estão aproveitando a superstição dos apostadores, cheios de esperança, que começaram a aparecer com frequência nos estabelecimentos. A probabilidade de acertar as seis dezenas da Mega Sena é estimada em em 50 milhões, porém muitos se baseiam em uma ideia: "quem sabe a sorte não visita o Pará novamente?"

A Caixa informou entre as 52 apostadas vencedoras, faltam o resgate dos prêmios em Euclides da Cunha (BA) e algumas cotas de bolões realizados em Campo Mourão (PR), São Paulo (SP) e Guarujá (SP).
Ainda há tempo para sacar o dinheiro.

PRÊMIOS ÓRFÃOS

Entre os motivos mais comuns para que um prêmio não seja sacado, está a perda do bilhete. Não há qualquer outra forma de retirar a premiação se não com o bilhete premiado.
Há casos de problemas de saúde, mortes. São tantas causas que tornam isso possível que, em 2017, R$ 326 milhões em prêmios não foram resgatados.
De janeiro a junho de 2018, os prêmios "abandonados" passavam de R$ 150 milhões. Entre 2013 e 2017, o valor não resgatado foi superior a R$ 1,5 bilhão.

ESQUECEU DE SACAR 

O caso mais emblemático de prêmio não resgatado do Brasil, até hoje, foi o do concurso 1.640, em outubro de 2014. O prêmio acumulado de mais de R$ 30 milhões saiu para uma aposta da cidade de Barra do Piraí (RJ). Duas pessoas fizeram o rateio e ficou cerca de R$ 15 milhões para cada. Um dos apostadores sacou. O outro perdeu o prazo, sabe-se-lá o porquê.

Quando uma premiação não é resgatada, explica a Caixa, o dinheiro é revertido ao Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies).
É para onde todo o R$ 1,5 bilhão acumulado entre 2013 e 2017 foi direcionado. O valor fechado de prêmios não sacados em 2018 ainda não foi informado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário